Por que você vai trabalhar com construções sustentáveis mais cedo ou mais tarde?

O que você vai ler

Arranha-céus com selo LEED

Quem vê de fora, jamais arriscaria classificar o Empire State Building, a Torre de Xangai e a Taipei 101 como construções sustentáveis. Afinal, como é possível arranha-céus tão colossais terem qualquer coisa de sustentável?

Mas a verdade é que.. sim, é possível.

Nesse texto, você vai entender quais os critérios definem uma construção sustentável, como eles podem ser aplicados em projetos arquitetônicos e onde o Brasil se encaixa nesse cenário.

O que são construções sustentáveis?

Construção sustentável é um processo que busca a harmonia entre ambientes naturais e construídos, com impactos positivos no meio ambiente. Envolve a redução de impactos negativos em todas as etapas do desenvolvimento, seguindo um modelo holístico para a restauração e manutenção da natureza.

Embora o conhecimento sobre formas sustentáveis de  construção seja antigo – e de fato esta forma de construir é a regra geral entre diferentes povos e comunidades não-modernas – os modos e ferramentas para criar os chamados edifícios verdes nas cidades atuais são relativamente novos.

Projetadas com um olhar atento para a eficiência energética, o uso de materiais renováveis ​​e uma pegada de carbono mínima, esse tipo de construção representa uma mudança estrutural na maneira como as sociedades modernas pensam sobre os edifícios.

À medida que a demanda por edifícios sustentáveis ​​continua a aumentar, arquitetos e designers estão abraçando o desafio com entusiasmo, ultrapassando os limites do que é possível e criando um novo paradigma para o futuro da arquitetura.

Com o destino do planeta em jogo, o movimento de construção sustentável representa um passo vital em nossa busca coletiva por um futuro próspero e habitável.

Definição simples

Edifícios sustentáveis são estruturas projetadas visando um impacto positivo no meio ambiente e na relação harmônica entre todos seus ocupantes (humanos e não humanos)

Benefícios das construções sustentáveis

Esse modo de construir traz inúmeros benefícios não só ambientais e sociais, mas também econômicos.

Isso porque elas são projetadas para reduzir o consumo de energia, de recursos e os custos de manutenção, além de aumentar o valor das propriedades.

E claro, a relação entre pessoas e natureza torna-se muito melhor: reduz a pegada de carbono e promove um ambiente construído mais saudável e harmonioso.

Embora não sejam difíceis de se reconhecer pela aparência, os quesitos que tornam uma construção sustentável vão muito além do olhar.

Os três edifícios citados no começo do texto, por exemplo, são apenas os mais icônicos entre as dezenas de milhares de construções sustentáveis certificadas com o selo LEED atualmente.

O certificado LEED

O LEED – sigla em inglês para liderança em design energético e ambiental (Leadership in Energy and Environmental Design) – é uma ferramenta de certificação elaborada pelo conselho norte-americano para construções verdes (USGBC).

Os principais critérios para definir a construção sustentável são:

  • Eficiência e conservação de energia
  • Eficiência de recursos
  • Qualidade ambiental interior
  • Conservação de água
  • Sustentabilidade material
  • Seleção do local e impactos do uso da terra
  • Redução e gestão de resíduos

Tanto o USGBC (United States Green Building Council) quanto o WorldGBC (World Green Building Council) e outras organizações locais e internacionais utilizam esses critérios para promover práticas de construção sustentável.

Construções sustentáveis no Brasil

O Brasil está entre os  10 países com o maior número de construções com certificação LEED do mundo: 1,241,815.33 metros quadrados construídos até 2021.

Já os Estados Unidos são de longe o maior mercado LEED do planeta, com mais de 30 mil edifícios certificados.

O mercado de construções verdes vai se expandir globalmente de forma muito intensa nos próximos anos e faltarão profissionais qualificados para projetar, executar e supervisionar as mudanças necessárias.

Construção sustentável x Construção Convencional

A construção sustentável e a construção convencional diferem significativamente em sua abordagem para vários aspectos do projeto e construção de edifícios.

Vejamos ponto a ponto:

Eficiência Energética

Construção Sustentável

Projetada para minimizar o uso de energia por meio do uso de sistemas eficientes de aquecimento e resfriamento, isolamento e materiais de construção que reduzem a perda de calor

x

Construção Convencional

Pode ter níveis de isolamento mais baixos e sistemas de aquecimento e refrigeração desatualizados, levando a um maior consumo de energia e custos mais elevados.

Eficiência de Recursos

Construção Sustentável

Busca maximizar a eficiência de recursos, utilizando materiais de construção renováveis, não tóxicos e reciclados, reduzindo o impacto no meio ambiente

x

Construção Convencional

Pode usar materiais de construção não renováveis e potencialmente tóxicos que acabam impactando negativamente o meio ambiente

Qualidade Ambiental Interna

Construção Sustentável

É projetada para promover a qualidade do ar interno usando materiais que não emitam produtos químicos nocivos e fornecendo ventilação adequada

x

Construção Convencional

Pode usar materiais que emitem produtos químicos tóxicos e carecem de ventilação adequada, levando a uma má qualidade do ar interno

Conservação de água

Construção Sustentável

Incorpora recursos de economia de água, como banheiros e chuveiros de baixo fluxo, coleta de água da chuva e sistemas de águas residuais, reduzindo o uso de água e o impacto no meio ambiente

x

Construção Convencional

Geralmente não tem estrutura para poupar nem captar água de outras fontes

Sustentabilidade de materiais

Construção Sustentável

Usa materiais de origem local, renováveis e com menor pegada de carbono, reduzindo o impacto no meio ambiente

x

Construção Convencional

Pode usar materiais de origem distante, com alta pegada de carbono e não renovável

Impactos do Uso do Solo

Construção Sustentável

É construída com o meio ambiente em mente, minimizando o impacto sobre a terra e preservando o ecossistema natural

x

Construção Convencional

Pode ter uma pegada maior e pode perturbar o ambiente circundante e a vida selvagem

Redução e Gestão de Resíduos

Construção Sustentável

É projetada para minimizar o desperdício e promover a reciclagem por meio do uso de materiais reutilizáveis e recicláveis

x

Construção Convencional

Pode gerar mais resíduos e ter opções limitadas de reciclagem

Em resumo, uma casa construída de forma sustentável prioriza o meio ambiente, a eficiência de recursos e a saúde interna, enquanto uma casa convencional prioriza economia de custos e conveniência.

A escolha de uma abordagem sustentável para a construção pode trazer benefícios de longo prazo tanto para o meio ambiente quanto para os ocupantes do edifício.

9 técnicas utilizadas em construções sustentáveis

Conheça agora 9 técnicas e materiais utilizadas para cumprir os requisitos de construção sustentável:

Telhados verdes são uma solução moderna para reduzir o efeito de ilha de calor e reduzir o consumo de energia.

A integração de painéis solares na superfície do edifício proporciona uma fonte de energia limpa, reduzindo a dependência de combustíveis fósseis.

Técnicas de arrefecimento passivo, como ventilação cruzada e massa térmica, podem reduzir significativamente o consumo de energia dos edifícios.

Os sistemas de captação de água da chuva podem fornecer uma fonte sustentável de água para edifícios, reduzindo a demanda de água tratada e evitando a poluição da água.

A iluminação LED e outras soluções de iluminação energeticamente eficientes podem reduzir significativamente o consumo de energia nos edifícios.

O uso de materiais sustentáveis, como bambu, vidro reciclado e tintas e revestimentos ecológicos, ajuda a reduzir o impacto ambiental da construção e manutenção de edifícios.

Edifícios de energia líquida zero são aqueles que geram tanta energia quanto consomem, o que reduz a pegada de carbono e ajuda a mitigar os efeitos das mudanças climáticas.

As paredes verdes são uma solução barata e elegante, capazes tanto de reduzir o efeito de ilha de calor, quanto de melhorar a qualidade do ar interior nos edifícios.

Os sistemas geotérmicos usam a temperatura estável da terra para regular as temperaturas internas, reduzindo o consumo de energia dos sistemas de aquecimento e resfriamento.

Daqui em diante, todas as construções precisarão ser sustentáveis

Agora você já compreendeu as principais ideias, conceitos e técnicas por trás das construções sustentáveis.

A mudança climática é um dos maiores desafios que o mundo enfrenta hoje, e está se tornando cada vez mais claro que as inovações na arquitetura são fundamentais para enfrentar essa crise global.

De modo geral, a mudança estrutural necessária para combater as mudanças climáticas depende de 3 fatores: inovação técnica; reformulação paradigmática do modo de construir e habitar; e desenvolvimento de novos materiais.

Não por acaso a arquitetura e o design desempenham papéis cada vez mais importantes nas medidas de recuperação ambiental e produção de novas formas de ocupação mais sustentáveis.

E quem é da área tem basicamente duas opções:

Você pode se especializar agora e liderar esse movimento, ou ser liderado por ele.

A verdade é que se você trabalha com arquitetura, você vai trabalhar com construções sustentáveis.

Mais cedo ou mais tarde.

Pós-Graduação em Construções Sustentáveis

Garanta agora a sua bolsa e torne-se uma liderança da Arquitetura Sustentável!
30% off

Se você está em dúvida sobre como proogredir na carreira, leia esse texto para descobrir quais são as melhores Pós-Graduações em Arquitetura para se especializar atualmente.

E lembre-se de que há muitos caminhos para quem quiser participar da mudança que o mundo precisa, como projetar lugares mais inclusivos ou desenhar espaços capazes de curar e acolher, por exemplo. 

 

Deixe um comentário

Você também pode gostar de ler

Arquitetura e Engenharia

Por que você vai trabalhar com construções sustentáveis mais cedo ou mais tarde?

Quem vê de fora, jamais arriscaria classificar o Empire State Building, a Torre de Xangai e a Taipei 101 como construções sustentáveis. Afinal, como é possível arranha-céus tão colossais terem qualquer coisa de sustentável? Mas a verdade é que.. sim, é possível. Nesse texto, você vai entender quais os critérios definem uma construção sustentável, como eles podem ser aplicados em projetos arquitetônicos e onde o Brasil se encaixa nesse cenário. O que são construções sustentáveis? Construção sustentável é um processo

Continuar lendo »
Arquitetura e Engenharia

Pós Graduação em Arquitetura: qual área escolher?

Pós-Graduação em Arquitetura vale a pena?  Como escolher o curso certo? Se você já passou pela graduação em Arquitetura ou Engenharia sabe que a área de construção vai muito além dos projetos. Cada prédio, cada praça, cada desenho que sai do papel para o mundo é uma tradução de saberes diversos. A Pós-Graduação em Arquitetura é a escolha natural para quem quer se aprofundar em uma das diferentes áreas que compõem a arte do construir. E, claro, é a melhor

Continuar lendo »
Mulher branca em cadeira de rodas inclinada com a cabeça apoiada em instalação de desenho universal
Arquitetura e Engenharia

Desenho Universal: por uma arquitetura da inclusão 

Desenho Universal é uma proposta de tornar edifícios, produtos e ambientes construídos integralmente inclusivos. Ou seja, é um paradigma da arquitetura e design contemporâneos. A ideia é simples: desenhar e projetar equipamentos que enriqueçam a experiência e a circulação de todo usuário, independente de sua condição física. Em suma: criar espaços universalmente acessíveis. Leia também Qual a melhor pós-graduação em Arquitetura para mim? Como se tornar um Designer de Interiores? Para entender o que é o Desenho Universal convidamos a

Continuar lendo »
Mulher sentada em frente a uma mesa com livros olha para a câmera
Arquitetura e Engenharia

Designer de interiores: o que é e como se tornar um

Designer de interiores é o profissional responsável por planejar e projetar espaços internos. Essa é a definição básica presente no projeto de lei que reconheceu a profissão no final de 2016. Apesar da regulação recente, a ideia de projetar espaços interiores é muito antiga. De certa maneira, desde que a humanidade resolveu explorar as primeiras cavernas ela tem inventado formas de desenhar os espaços interiores. Leia também Qual a melhor pós-graduação em Arquitetura para mim? Entenda a importância da luz

Continuar lendo »

Funcionamento durante o recesso de Páscoa

A partir de quinta, dia 28, todos os nossos setores estarão em recesso. Retornaremos na segunda-feira, dia 1º de abril (é verdade)!

Aproveite o feriado com alegria e chocolates!