Carteiras de madeira vazias em uma sala de aula tradicional

Educação Contemporânea, muito além da sala de aula

O QUE VOCÊ VAI LER

Na educação contemporânea, os desafios surgem para fortalecer laços entre professores, alunos e famílias, incentivando um aprendizado mais participativo. Tema é debatido no VII Seminário Internacional de Educação Contemporânea realizado pela EnsinE

Educar vai muito além da sala de aula.

O educador é um cultivador: ele seleciona, espalha e cuida das sementes que transformarão a maneira como as coisas são ao seu redor, na sua cidade, no seu país, no mundo.

E todo bom cultivador sabe que cada cultivar tem suas necessidades específicas. Ou seja, todo cultivar tem suas condições ideais próprias de desenvolvimento, seja a quantidade ou a qualidade de água, de luz, de nutrientes, de sol.

A educação contemporânea parte dessa perspectiva, cuidando de todos os aspectos sociais, materiais e afetivos dos estudantes, olhando para cada indivíduo como um todo. Seu objetivo é proporcionar a força e os modos de enfrentar os desafios do futuro com sabedoria, empatia e grande determinação.

Surgida para disseminar uma cultura transformadora, a educação contemporânea abre caminho para uma abordagem flexível do processo de aprendizagem, superando o tradicionalismo em prol de um ensino pleno e enriquecedor.

Continue no texto para entender o que é a educação contemporânea, quais são seus objetivos e principais desafios. Boa leitura!

Leia também

Não sabe como escolher um tema para o TCC? A gente ajuda

Os sonhos e os medos das crianças em sala de aula

Como o cérebro das crianças aprende?

Como lidar com problemas de aprendizagem na infância?

O que é Educação Contemporânea?

A educação contemporânea é formada por diferentes abordagens de ensino adaptadas às transformações sociais, tecnológicas e culturais atuais. Baseada na participação ativa dos alunos, essa abordagem promove uma aprendizagem significativa, colaborativa, crítica e personalizada.

Apesar do termo vir ganhando mais destaque a partir das últimas décadas do século XX, a educação conteporânea é resultado de um longo processo de experimentação e pesquisas capitaneadas por educadores, pedagogos e comunidades ao redor do mundo.

Teorias contemporâneas da educação

As inovações metodológicas e pedagógicas propostas pela educação contemporânea são parte de uma evolução das formas de educar. Além disso, são sobretudo respostas às transformações materiais, sociais e simbólicas da sociedade.

Como toda evolução, a educação contemporânea surge como resposta às limitações daquilo que a precedera: a educação tradicional.

Na educação tradicional, os alunos são obrigados a memorizar e articular informações por vezes alheias à sua realidade. Isso inclui valores sociais e conhecimentos que são definidos nas leis educacionais, independentemente das experiências dos alunos.

Não por acaso, a educação tradicional é considerada “enciclopedista”, fundamentada em transmitir um grande volume de conhecimento aos alunos sem necessariamente se conectar com suas experiências ou promover a compreensão profunda.

Do outro lado, a educação contemporânea adota uma abordagem centrada no aluno, priorizando a participação ativa, a colaboração e a aprendizagem significativa. Ou seja, tratamos aqui de perspectiva educacional que desafia aberta e diretamente o modelo tradicional.

A Educação Brasileira Contemporânea

Nos últimos 100 anos, a maneira como ensinamos no Brasil mudou bastante. Do ensino tradicional às escolas novas, diferentes concepções pedagógicas surgiram e foram testadas no país.

O manifesto dos Pioneiros da Educação Nova

Em 1932, a fim de orientar a política de educação no país, 26 educadores brasileiros publicaram um manifesto chamado “A reconstrução educacional no Brasil: ao povo e ao governo“.

O manifesto relacionava a desarticulação entre educação e economia como o principal problema da educação no Brasil. Naquele momento, a preocupação dos educadores da chamada Escola Nova, era promover uma cultura educacional forte e debater os propósitos da educação.

A experiência de Angicos

Um dos principais marcos da educação contemporânea no Brasil, porém, é a famosa experiência de Angicos de 1963, quando Paulo Freire liderou um projeto de alfabetização de 300 jovens e adultos no sertão potiguar.

Na experiência de Angicos, bastaram 40 horas de aulas, encontros e conversas para que a pedagogia inovadora e centrada nas experiências pessoais e coletivas levasse os participantes a aprender a ler e escrever.

Nomes importantes da Educação Contemporânea

Além de Freire, outros nomes também são referência na conceituação e prática da educação contemporânea, seja no Brasil, seja em outros países, como:

  • Fernando Hernandez (Espanha)
  • José Pacheco (Portugal)
  • Bernardo Toro (Colombia)
  • Philippe Perrenoud (Suiça)
  • Emília Ferreiro (Argentina)
  • entre outros.

A educação contemporânea é um conceito em evolução, sendo moldada por diversos profissionais ao longo do tempo.

7 objetivos de uma educação em evolução

A base da educação contemporânea está na compreensão das mudanças sociais, tecnológicas e culturais que moldam nossa sociedade.

O objetivo da educação contemporânea é garantir que o estudante aprenda de maneira significativa, levando em consideração suas necessidades e contextos individuais. Nessa abordagem, aliás, o estudante é colocado no centro do processo educativo. Além disso, a educação contemporânea enfatiza os métodos ativos de aprendizagem como os mais eficazes para alcançar objetivos educacionais amplos.

Em resumo, a educação contemporânea visa proporcionar uma experiência de aprendizado que seja relevante, envolvente e eficiente, focando nas necessidades e interesses do aluno.

1. Abordagem Holística

A abordagem holística na educação contemporânea é uma forma de ensinar que olha para o ser humano como um todo interconectado. Ela valoriza a integração entre partes diferentes, como mente e corpo, e reconhece que todos têm potenciais únicos.

Essa abordagem promove a aprendizagem ao longo da vida, envolvendo a cooperação e motivação dos alunos. Ela busca criar um currículo que integre várias perspectivas e esteja em harmonia com a sociedade, a natureza e a vida.

A abordagem holística não tem uma definição única, mas busca unir diferentes aspectos da vida para uma compreensão mais profunda e integrada do mundo ao nosso redor. Ao promover uma educação que vai além do conteúdo acadêmico, os educadores contemporâneos buscam criar cidadãos preparados para enfrentar os desafios da vida com empatia, resiliência e autoconsciência.

2. O Aluno como Protagonista

A educação contemporânea se destaca por suas metodologias ativas de ensino, que transformam os alunos em protagonistas de seu próprio aprendizado.

Entender o aluno como protagonista significa que ele passa a ser o centro do processo de aprendizado. Essa abordagem é uma resposta aos desafios de engajar os estudantes nas aulas. Em outras palavras, o conceito destaca a importância de envolver os alunos ativamente na sua própria educação, tornando-os parceiros no processo de ensino.

O protagonismo do estudante no processo de aprendizagem já é amplamente aceito por diversos educadores no Brasil e no mundo. Tal conceito, aliás, está presente em todos os ciclos da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), na qual se enfatiza o protagonismo do estudante e busca desenvolver competências para lidar com os desafios da sociedade atual.

Isso implica uma mudança na forma como professores e gestores se relacionam com os alunos, incentivando a participação e a tomada de decisões. A escola deve criar atividades que estimulem a participação e o protagonismo dos alunos de maneira estruturada, visando promover uma aprendizagem intencional e significativa.

4. O professor como mediador

Na sociedade contemporânea, o professor atua como mediador do conhecimento, acompanhando e orientando os estudantes em sua jornada de aprendizagem. Essa mudança de papel reflete uma abordagem mais orgânica do desenvolvimento estudantil, onde o foco é facilitar a autonomia e a participação ativa das pessoas.

Em outras palavras, o papel do professor na educação contemporânea passa a ser, entre outros:

  • orientar o estudante em sua jornada de desenvolvimento
  • assessorar o desenvolvimento das habilidades de pensamento
  • estimular a capacidade cognitiva por meio do aprendizado, ação, convivência e autoconhecimento

5. Educação Personalizada

Cada estudante é único, e a educação contemporânea reconhece essa diversidade ao oferecer uma abordagem personalizada.

Os educadores entendem as diferentes formas de aprendizado e adaptam seus métodos para atender às necessidades individuais, garantindo que cada aluno tenha a oportunidade de alcançar seu pleno potencial.

6. Colaboração e Trabalho em Equipe

Embora tenha por método a personalização do aprendizdo, a educação contemporânea dá grande destaque à colaboração e ao trabalho em equipe. A ideia é formar indivíduos plenos em suas possibilidades, mas também capazes de cooperar e buscar soluções coletivas.

Assim, ao promover projetos em grupo e atividades colaborativas, os educadores capacitam os alunos a desenvolverem habilidades interpessoais essenciais tanto para a vida profissional, quanto para a vida em sociedade.

7. Pensamento Crítico e Criatividade

Por fim, outro objetivo central na transformação proposta pelos educadores contemporâneos é o exercício do pensamento crítico e da criatividade.

Ao longo dos ciclos de formação, os estudantes são sempre encorajados a questionar, analisar e avaliar informações de forma reflexiva, além de explorar soluções inovadoras para os desafios que enfrentam.

A Escola Contemporânea: um compromisso de todos

A educação contemporânea é uma jornada coletiva que envolve educadores, alunos, familiares e comunidades. Quando abraçamos essa abordagem, estamos moldando um futuro no qual a educação não é apenas um processo, mas uma ferramenta poderosa para capacitar gerações a prosperar em um mundo em constante mudança.

À medida que continuamos a explorar e implementar os princípios da educação contemporânea, estamos criando um ambiente de aprendizado que nutre não apenas mentes brilhantes, mas também corações compassivos e cidadãos conscientes. É assim, juntos, que pavimentamos o caminho para um futuro mais promissor.

Deixe um comentário

Você também pode gostar de ler

Educação

Educação empreendedora, que ideia é essa?

A educação empreendedora é uma poderosa ferramenta de apoio na formulação e realização dos sonhos e projetos de vida do estudante. Ela estimula o protagonismo, conectando conhecimento e atitude, promovendo uma educação colaborativa com a comunidade e impulsionando a inovação no mundo do trabalho. A história começa assim: O mundo, antes estável e repetitivo, começa a se transformar em outro graças a novas tecnologias, ideias e acontecimentos históricos. Para dirigir e modular esses fatores de transformação, surge a proposta de

Continuar lendo »
Educação

O que é neuropsicopedagogia e por que ela é importante?

NEU-RO-PSI-CO-PE-DA-GO-GI-A. O nome já é impressionante por si só, mas as contribuições que esse campo de estudos vem trazendo para a educação e atendimento psicológico são ainda mais interessantes. Se você é profissional de educação ou de saúde mental, já deve saber que a neuroeducação está em alta no mercado. Talvez o que você não saiba, no entanto, é definir o que é neuropsicopedagogia. Ou, então, o que torna este campo de especialidade tão procurado em escolas e clínicas. Nascida da interseção

Continuar lendo »
Carteiras de madeira vazias em uma sala de aula tradicional
Educação

Educação Contemporânea, muito além da sala de aula

Na educação contemporânea, os desafios surgem para fortalecer laços entre professores, alunos e famílias, incentivando um aprendizado mais participativo. Tema é debatido no VII Seminário Internacional de Educação Contemporânea realizado pela EnsinE.  Educar vai muito além da sala de aula. O educador é um cultivador: ele seleciona, espalha e cuida das sementes que transformarão a maneira como as coisas são ao seu redor, na sua cidade, no seu país, no mundo. E todo bom cultivador sabe que cada cultivar tem

Continuar lendo »
Educação

Como escolher a faculdade certa quando o futuro é incerto?

Como escolher a faculdade certa para ter um bom futuro profissional? Eis a questão que mora na cabeça dos vestibulandos em busca das melhores vagas ofertadas pelas Instituições de Ensino Superior. Nessa hora, quem conseguiu ser pelo menos consistente no ENEM – ou seja, atingiu os famosos 450 pontos e não zerou a redação – se vê diante de inúmeras ponderações. Qual curso escolher? Sigo meus sonhos ou busco uma profissão segura? Afinal de contas, o que vai ser do

Continuar lendo »

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp.