Descubra a biofilia na arquitetura (e como ela pode fazer sua vida muito melhor)

O objetivo da biofilia na arquitetura é claro: aproximar as pessoas da natureza. Isso é feito com o uso de representações e elementos naturais em diferentes espaços. 

A palavra já diz tudo: biofilia vem do grego e significa ‘amor às coisas vivas’.

Quer saber porque esse amor às coisas vivas é importante para a arquitetura? Continue com a gente porque nesse texto vamos explicar quais as vantagens de projetar espaços de contato com a natureza.

As vantagens da biofilia na arquitetura

Primeiro, vamos a alguns fatos.

A ciência já comprovou que o contato com a terra, ar puro e outros elementos da natureza é muito importante para nossa saúde física e mental.

Para quem não sabe, a arquitetura é uma arte dedicada a criar espaços que melhoram a vida das pessoas. Não por acaso, o contato com a natureza tem sido cada vez mais usado no desenho das cidades, casas e locais de trabalho. 

A ideia do desenho biofílico é inserir elementos do mundo natural nos espaços construídos. Ou seja, estamos falando de um design de ambientes feitos com cursos d’água, vegetação, luz natural, madeira, pedra… As possibilidades são infinitas!

Outra característica da arquitetura biofílica é desenhar a partir de formas orgânicas. Pode esquecer a dureza das linhas retas. Afinal, o interesse aqui está nas curvas, dobras e cores que encontramos fora dos centros urbanos.

Desenho biofílico no local de trabalho

É claro que a pandemia mudou nossas vidas para sempre. Porém, de modo geral, as pessoas ainda vivem cerca de oito horas por dia nos locais de trabalho.

Nos últimos anos, vários estudos tentaram entender os benefícios da natureza nesses ambientes, como escritórios e fábricas. 

Como, por exemplo, a pesquisa do especialista em bem-estar e stress no trabalho, Robertson Cooper.  Nesse estudo, Cooper comprovou que o design biofílico no ambiente de trabalho pode ser um grande aliado dos colaboradores e das empresas.

A pesquisa observou que os colaboradores que trabalhavam em espaços com elementos naturais eram mais saudáveis e relaxados. Além disso, a pesquisa mostrou entre os funcionários o crescimento dos seguintes fatores:

  • Produtividade
  • Criatividade
  • Motivação
  • Felicidade
  • Bem-estar

 

Pessoas trabalhando em mesas cinzas e cadeiras de madeira em um escritório com vegetação no teto
Nessa imagem podemos notar o ambiente com materiais em madeira e a vegetação suspensa. Imagem: Tarjab

 

Os elementos da Biofilia

Agora que você já entende a importância da biofilia é hora de entender cada um de seus elementos principais. São eles:

  • Madeira
  • Visual natural
  • Qualidade do ar e ventilação
  • Iluminação natural
  • Acústica
  • Paredes e telhados verdes
  • Espaços de “cura”

A madeira na arquitetura biofílica

A madeira oferece poderosas conexões visuais com a natureza. Graças à quantidade de formas, cores e texturas que apresenta, a madeira é fundamental para criar um ambiente realmente relaxante. De fato, a simples presença da madeira nos ambientes é capaz de diminuir o estresse!

E isso é uma boa notícia, afinal o seu uso é bastante variado. Embora a maioria dos arquitetos prefira a madeira polida, há muitos projetos que apostam na versão rústica desse material. Ou seja, a madeira pode trazer ao ambiente tanto o requinte quanto a originalidade das formas naturais.  

Em resumo, a madeira pode ser aplicada em todos os tipos de espaços interiores. Seja em escritórios, hotéis, restaurantes ou casas, esse elemento garante uma forte ligação visual e emocional com a natureza

Floreira vertical
O jardim vertical é uma boa solução para quem desfruta de pouco espaço. Além de proporcionar leveza, esse elemento tem a capacidade de proporcionar bom gosto e leveza. Imagem: Viva decora

 

Acesso e vistas da natureza

Já reparou como a gente se acalma quando olha para o horizonte ou uma paisagem natural? Nesse mundo cheio de informações por todos os lados é importante dar alguns espaços de descaço para os olhos.

E se você não mora em prédios com vistas panorâmicas, não se preocupe. Aliás, é possível projetar espaços naturais em qualquer lugar. Afinal, a arquitetura biofílica funciona mesmo nos lugares mais apertados! Plantas, pedras, quedas d’água artificiais, todos esses elementos funcionam quando o objetivo é ter vistas agradáveis e espaços de descanso visual.

Melhor qualidade do ar e ventilação

Nada mais natural do que uma brisa fresca e pura, não é mesmo? A qualidade do ar é fundamental para a qualidade de vida. Por isso, na hora de projetar espaços biofílicos, os arquitetos também precisam desenhar a circulação do ar. Isso é feito com uma distribuição funcional de janelas, portas de correr e claraboias.

Em outras palavras, um bom design biofílico precisa garantir um ambiente arejado, confortável e com renovação constante do ar.

Iluminação natural

Por falar em janelas, é hora de pensar na iluminação natural. Afinal, nada pior do que ambientes muito escuros. De fato, a luz natural pode trazer inúmeros benefícios aos ambientes construídos. No entanto, o excesso de luz também pode resultar em desconforto.

Como encontrar um equilíbrio? Além das janelas, portas e clarabóias, os dispositivos de proteção solar devem ser considerados no projeto do edifício. O objetivo, afinal, é otimizar a luz do dia

Aliás, quando o problema é excesso de luz solar direta, os projetos podem contar com tubos solares ou átrios de vários andares. Dessa forma,  a luz natural se difunde pelo ambiente de maneira agradável.

Aproveitamento da luz solar
A iluminação no teto, tem a grande vantagem de explorar os mais diversos cantos do espaço. Imagem: Blog da marrelli

Acústica aprimorada

Como já vimos, a qualidade do ar e a ventilação são fundamentais para uma boa arquitetura. Aliás, você sabia que os ambientes fechados costumam depender de sistemas de regulação da temperatura, ventilação e qualidade do ar? É assim que a qualidade atmosférica da maoria dos elevadores é controlada, por exemplo.

No entanto, esse controle artificial do ar traz alguns problemas, como o excesso de barulho. A boa notícia é que o ruído pode ser controlado por recursos de design e materiais isolantes, como painéis acústicos por exemplo.

De modo geral, as soluções biofílicas para problemas acústicos incluem plantas internas e fontes de água. Dessa forma, os ruídos podem ser tanto abafados quanto camuflados por sons mais agradáveis.

Paredes e telhados verdes

Por falar no uso de plantas em projetos, as aplicações mais famosas da arquitetura biofílica são as paredes e telhados verdes. Esses jardins verticais e suspensos trazem vida ao ambiente e ajudam diminuir as temperaturas. 

Porém, se nos climas quentes os telhados e paredes verdes ajudam a refrescar, nos climas frios eles garantem isolamento térmico. Em ambos os casos as plantas ajudam a controlar a temperatura do ambiente. Aliás, essa é uma excelente maneira de economizar energia e deixar o uso de aquecedores e aparelhos de ar condicionado para momentos críticos.

 

 

Parede verde
A parede Verde tem vários benefícios! Ela garante isolamento térmico e acústico, diminui o consumo de energia e limpa o ar da casa. Além disso, traz a natureza para dentro e valoriza o imóvel. Imagem: Cobrire

Espaço de descanso nos locais de trabalho

Um dos princípios de design da biofilia é a criação de espaços de descanso ou cura. Esses espaços são ambientes realmente imersivos, onde os elementos da biofilia são combinados para criar uma experiência de relaxamento e segurança.

Aliás, esses espaços estão recebendo cada vez mais atenção por gestores de todo o mundo. Afinal, o dia a dia no trabalho pode ser bastante estressante. É por isso que muitas empresas tem recorrido aos espaços de cura para oferecer um ambiente saudável aos seus colaboradores.  

Criar um espaço agradável para os funcionários em horário de trabalho, é capaz de aumentar a produtividade e criar um ambiente agradável

Materiais naturais e cores calmantes

Por fim, a arquitetura biofílica também deve dar atenção especial aos materiais naturais e cores calmantes. Ou seja, a biofilia não ama só os elementos naturais, mas também suas formas, cores e texturas.

Na verdade, as estratégias de trazer a natureza apra os ambientes arquitetônicos são inúmeras. Às vezes basta uma cor especial, murais cênicos, padrões de carpete ou painéis de parede com imagens gravadas da natureza. Ou seja, a representação também conta, e conta muito.

Quer conhecer mais tendências sobre arquitetura e como elas podem ajudar na sua carreira? Então confira os posts a que separamos especialmente para você:

 

 

Deixe um comentário

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp.