3 dicas de ouro para contornar a redução da atividade física

3 dicas de ouro para contornar a redução da atividade física

A prática regular de atividade física é considerada a melhor forma de melhorar o funcionamento do corpo humano.

Pesquisas recentes indicam que 30% das pessoas que geralmente são fisicamente ativas estão sem se exercitar durante o período de isolamento. Uma das justificativas é a falta de lugar adequado e o acompanhamento profissional, uma vez que a necessidade de monitoração e segurança ficam mais evidentes durante períodos em que as pessoas precisam de recursos e técnicas diferentes para estimularem adequadamente os músculos exigidos pelos exercícios físicos.

Embora o acompanhamento profissional seja o mais correto e necessário, existem algumas dicas que podem auxiliar  a motivação na hora de treinar e por consequência auxiliar na maior adesão a prática de atividade física, principalmente para quem nunca treinou ou para aqueles que pararam de treinar em função do desânimo ou mudança da rotina diária.

Papel e lápis na mão, que agora o professor Santiago Paes vai lhe auxiliar citando 3 importantes de ouro para ajudar quem tem dificuldade de realizar atividade física:

Dica número 1: Escolha músicas que lhe agradem na hora de fazer atividade física

Pesquisas apontam que a música é um importante aliado para quem deseja realizar atividade física. A justificativa é que a conexão com a música faz com que o praticante mude o foco da tarefa ou da sensação de cansaço e com isso não fique somente pensando em “não vejo a hora em que isso vai acabar”.

Outra coisa muito interessante é que o ritmo da música é capaz de estimular maior motivação e vontade de dançar, digo, se exercitar (rs). Dessa forma, ritmos mais rápidos, os quem possuem mais  BPM (batidas por minuto), são apontados como estimulantes naturais e potencializadores de duração da atividade como um todo.

Portanto, ouvir músicas durante a prática de atividade física pode ser um aliado para aqueles que estão com dificuldades em iniciar um programa de atividade física.

Dica número 2: Avalie qual o horário do dia que você se sente mais disposto 

Nosso corpo apresenta um ciclo que regula e coordena o comportamento hormonal voltado ao que chamamos de ciclo de vigília e sono de nosso corpo. Esse ciclo, que também é denominado ciclo circadiano, nada mais é que o famoso relógio biológico.

Cada pessoa possui um comportamento diferente, isso se chama cronotipo. Existem pessoas que sentem-se muito bem dispostas na parte da manhã. Essas pessoas, dizemos que apresentam um cronotipo do tipo matutino. Elas acordam bem dispostas e sentem-se com mais energia para realizar tarefas domésticas, trabalhar, estudar ou até mesmo se exercitar.

Por outro lado, existem aquelas que odeiam acordar cedo, pelo simples fato de não se sentirem bem dispostas na parte da manhã. Pelo contrário, a noite é o período em que sentem-se mais dispostas e energizadas para realizar as tarefas supracitadas. Caracterizamos esse cronotipo como do tipo vespertino.

Você já deve estar entendendo onde eu quero chegar não? Faça uma pergunta a si mesmo: Em que momento do dia geralmente fico com mais disposição? A resposta vai lhe guiar para uma vantajosa forma de organizar e separar um horário para aproveitar seus hormônios da melhor maneira possível e com isso beneficiar de seu relógio biológico natural.

    

Dica número 3: Leve seu cachorro para passear 

As diretrizes em saúde, orientam que se realize ao menos 30 minutos de atividade física diária (não precisa necessariamente ser contínuas, ou seja, você pode fazer 15 minutos de manhã e 15 a tarde ou noite).

Ou seja, por semana, é recomendado que se faça 150 minutos de atividade física de intensidade moderada (intensidade que lhe permite realizar a atividade física conversando com alguém), ou então, 75 minutos de atividade física em intensidade vigorosa, uma corrida por exemplo, que em uma escala de percepção de esforço de 0-10 (em que o valor 0 significa que o esforço percebido foi extremamente fácil e que o valor 10 foi extremamente cansativo, ou seja, foi uma atividade exaustiva).

É recomendado aos donos de cães, que saiam diariamente para passear com seus “pets”. A justificativa é a de que os animais reduzem o estresse, se habituem com o contato com outras pessoas e animais e também que a atividade auxilie a motilidade intestinal induzida pela atividade física e facilite a evacuação fecal.

Portanto, unir o “útil ao agradável” pode ser uma grande forma de estimular a prática regular de atividade física, e o melhor, acompanhado de seu “cãopanheiro” tão amado.

 

Quais as maiores dificuldades relatadas pelas pessoas que não conseguem fazer atividade física regularmente

Muitas pessoas relatam que a falta de tempo é o principal obstáculo para a realização de atividade física. Outras dizem que se sentem desmotivadas, cansadas ou desamparadas.

Quando uma pessoa se frusta ao não conseguir se engajar em uma proposta de atividade física, ela pode criar o que chamamos de memória afetiva negativa, o que em outras palavras significa que ela introjeta um sentimento de incapacidade e frustração, que pode a perseguir ou inconscientemente procrastinar e até mesmo inibir qualquer vontade de reverter o quadro de inatividade física.

Assim, um dos grandes motivadores pode ser a contratação de um profissional de educação física que ensine de fato como realizar atividade física de maneira correta, divertida e o mais importante, continua e duradoura.

Você conhece alguém que, assim como você, iria gostar de ler esse texto? Apresente esse conteúdo para ela, essa atitude pode ser aquilo que ela está precisando nesse momento! Não julgue, ajude! Fica a dica.

 

Compartilhe!

Deixe um comentário

Estamos atendendo pelo WhatsApp

Seguindo as recomendações do Ministério da Saúde, estamos trabalhando de home office temporariamente. Se precisar de atendimento, pode nos enviar um WhatsApp que responderemos o mais breve possível!