Helena Rizzo

Helena Rizzo – a garçonete que botou o Brasil na boca do mundo

O QUE VOCÊ VAI LER

Helena Rizzo, a modelo que virou chef de cozinha quando descobriu que podia colocar no prato seus sonhos, inquietações e força artística.

Nesse mês em que homenageamos as mulheres, vamos conhecer um pouco da história da Helena Rizzo, a única chef mulher entre os restaurantes brasileiros estrelados no Guia Michelin.

O início de Helena Rizzo na gastronomia

Helena Rizzo nasceu no ano de 1978, em Porto Alegre. Aos 18 anos, mudou-se sozinha para São Paulo, trabalhando como modelo fotográfico e, nas muitas horas vagas, trabalhou como garçonete da banqueteira Neka Menna Barreto.

Estagiou na cozinha dos restaurantes Roanne, de Emmanuel Bassoleil, e Gero, do Grupo Fasano, ambos da alta gastronomia contemporânea de São Paulo.

Aos 21 anos, juntou dinheiro, pôs na mala o caderno no qual desenhava e anotava seus devaneios, e embarcou para a Europa. Estagiou nos restaurantes La Torre e Sadler, na Itália.

Uma noite, foi jantar no celebrado El Celler de Can Roca, na Catalunha, Espanha, e entendeu que a gastronomia poderia ser um meio de expressão artística.

Depois de muita insistência em conseguir uma vaga na cozinha, ouviu um “sim” de Joan Roca, um dos proprietários do Celler. Desde então, apaixonou-se perdidamente pela gastronomia.

A volta ao Brasil

Voltando ao Brasil em 2006, fundou em São Paulo o Maní, empreendimento feito junto com seu sócio Daniel Redondo, que conhecera na Espanha.

À frente da casa por 11 anos, Helena e Daniel desenvolveram uma cozinha contemporânea com ingredientes simbólicos da cozinha brasileira.

Suas criações na gastronomia contemporânea são grandiosas e prosaicas ao mesmo tempo, refletindo o amor pelos temperos e ingredientes nacionais.

Pós-graduação em Ingredientes Culturais da Gastronomia Contemporânea

Prêmios e honrarias de Helena Rizzo

  • Melhor chef da América Latina – 50 Best Restaurants of the World (2013)
  • Melhor chef do mundo – 50 Best Restaurants of the World (2014)
  • Chef do ano – “Veja Comer&Beber”, da revista Veja SP, em 2009 e 2015
  • Membro do Júri Internacional da série The Last Table – Netflix (2018)
  • Jurada permanente do programa The Taste Brasil – GNT (2018, 2017)
  • Jurada convidada da série Masterchef Brasil – Band (2016)

Com Maní (2006), conseguiu feitos até então inéditos para a mulher na gastronomia.

  • entre os 10 melhores restaurante da América Latina pelo prêmio 50 Best Restaurants of Latin America (desde 2013) 
  • entre os 100 melhores restaurantes do mundo pelo prêmio 50 Best Restaurants of the World (desde 2011) 
  • condecorado com 1 estrela Michelin desde a chegada do Guia Michelin ao Brasil (2015)  
  • entre os restaurantes do prêmio francês La Liste (2018, primeira edição) 
  • eleito o melhor restaurante de São Paulo pela publicação anual “O melhor de são paulo”, do jornal Folha de S.Paulo, em 2018, 2017, 2016 e 2015. em 2014, ano de estreia da revista. 
  • desde 2008, eleito por quatro vezes (2008, 2009, 2012, 2015) como o melhor restaurante contemporâneo pela publicação anual “Veja Comer & Beber”, da revista Veja SP; 
  • Helena Rizzo eleita chef do ano pela revista em 2009 e 2015 

 São feitos impressionantes, mas com elementos em comum: a coragem, a perseverança, a confiança e o conhecimento adquirido através de muito estudo e experimentações. 

Algumas curiosidades sobre a chef Helena Rizzo:

1 – Comida preferida: arroz 

“Como a gente passa muito tempo experimentando, às vezes gosto de comer só um bolo de arroz. Gosto muito de arroz.”, explica a chef. 

 2 – Fã de poesia 

Ela ama ler no tempo livre. O livro que ela mais gosta é “História da Alimentação no Brasil”, de Luís da Câmara Cascudo. Na cabeceira da cama, tem sempre um livro de poesia para relaxar antes de dormir.  

3 – Antiga profissão: modelo 

Antes de se tornar a melhor chef do mundo, Helena foi modelo. Mas não modelo de passarela, e sim modelo publicitária, fazendo casting.  

4 – Chefs que admira 

Helena Rizzo gosta de ressaltar o trabalho das mulheres brasileiras. Entre elas, Neide Rigo, Mara Salles, Bel Coelho, Bela Gil, Carol Albuquerque e Rita Lobo.  

5 – O que faz no tempo livre? 

Ama ouvir música, ficar jogada no sofá e aproveitar para brincar e desenhar com a filha, Manuela, de 5 anos.   

6 – Comida que sempre tem em casa: arroz e feijão 

“Por causa da minha filha, na minha casa sempre tem arroz e feijão, uma feijoada simples com couve refogada”, conta. “Também amo arroz com ovo frito.” 

O porquê do sucesso

Para Helena, não é fácil perceber como é importante o trabalho de quem lava a louça numa noite de sábado, de quem fica quando todos já foram, de quem limpa o chão.

E de quem faz os drinks, de quem limpa o peixe e descasca as batatas, de quem leva para administração alguma reclamação pertinente… 

A chef comenta com paixão sobre sua jornada como empreendedora: “O Maní, assim como qualquer outro negócio, é um empreendimento que envolve almas e desejos – mais do que ingredientes e receitas.  

Mas, se estivermos realmente atentos, fica bastante fácil sentir toda a conexão e, assim, cuidar de cada um para que o sonho sonhado junto deixe de ser sonho e vire realidade.”

Estudar Gastronomia Contemporânea é uma escolha que tem muito a ver com os sonhos e realizações do texto acima, e é uma forma de expressão de sentimentos e de cultura também.

A Faculdade EnsinE, em seu curso de pós-graduação em Gastronomia Contemporânea, leva o aluno a conhecer técnicas de cultura gastronômica de diversos países.

Conheça mais sobre esse curso incrível clicando aqui.

Você também pode contar do conteúdo abaixo

Pratos Femininos – Video do coordenador do curso de pós-graduação em Gastronomia Contemporânea

1 comentário em “Helena Rizzo – a garçonete que botou o Brasil na boca do mundo”

Deixe um comentário

Você também pode gostar de ler

Gastronomia

Jornal Nacional mostra a falta de padeiros no Brasil

Difícil encontrar alguém que não ame o cheiro, o som, o sabor e a alegria de um pão fresquinho. O pão é a base da alimentação da maioria dos brasileiros e um alimento fundamental no cotidiano das famílias, estudantes e colegas de trabalho. Já imaginou o que aconteceria se toda essa gente ficasse sem pão? Pois saiba que tal cenário hipotético – e terrível – é motivo de análise nos últimos anos. Isso porque o mercado de trabalho na área

Continuar lendo »
Negócios

Como se tornar um profissional disputado no mercado

Nem poupança, nem bens, nem seguro: conseguir se tornar um profissional disputado no mercado é o maior ativo que existe hoje. Nós estamos todos vivendo grandes transformações. As mudanças ambientais, políticas, tecnológicas e econômicas aumentam ainda mais o desafio e a complexidade de quem quer se destacar profissionalmente. Além disso, transformações no mundo do trabalho exigem respostas inovadoras. É o grau de empregabilidade da pessoa que determina quais oportunidades chegam até ela, o valor dos salários e as chances de

Continuar lendo »

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp.