Chico Rei: criatividade e preocupação com projetos sociais

Conheça a história de sucesso da empresa mineira Chico Rei

O mineiro Bruno Imbrizi, saiu de Além Paraíba em 2005 para cursar artes na Universidade Federal de Juiz de Fora. Contudo, mal sabia ele, que essa mudança, mudaria a sua vida e a vida de muita gente. Através de sua visão, e do amigo e ex-sócio André de Andrade, a grife de camisetas com estampas criativas Chico Rei, nasceu. Atualmente, com mais de 2 mil modelos de camisas diferentes, os números da loja, que é exclusivamente online, fazem inveja em muita marca grande por aí. A empresa mineira vendeu 300 mil peças pela internet em 2019 e o faturamento total ficou em 12 milhões de reais — com a expectativa de chegar a 15 milhões este ano.

No início, a Chico Rei, funcionava em um quarto na casa de Bruno, que passou os três primeiros anos sem conseguir tirar nenhuma remuneração do negócio. Com produção terceirizada, ele e sua colega de faculdade, Carol Bianque, colocaram o site no ar, mesmo sem nenhuma experiência com e-commerce. Até que, em 2015, a empresa se estabeleceu em seu endereço atual, um prédio de quatro andares erguido no bairro Santos Dumont, em Juiz de Fora. O espaço abriga toda a operação, desde a confecção a um estúdio fotográfico usado para cliques de modelos com cada estampa nova.

Bruno Imbrizi

Hoje a marca tem oito temas principais: “brasilidade”, “cinema”, “games”, “geek”, “humor”, “literatura, “música” e “séries”. Inclusive, o cantor Milton Nascimento estampa vários produtos da grife. A Chico Rei é a única licenciada no Brasil para vender produtos com estampas da artista mexicana Frida Kahlo, “Hoje somos a única marca de camisetas oficializada pela Frida Kahlo Corporation. Temos liberdade para criar tudo sobre o tema e imagens da Frida. Basicamente nós desenvolvemos as coleções em nosso estúdio, são aprovadas no México e lançadas na sequência”, explica Bruno.

A empresa destaca-se por valorização do capital humano

Um dos diferenciais da grife é a sua forma de contratação de funcionários, “Contratamos pessoas que gostam do novo, não têm medo de desafios, nem são acomodadas. Têm vontade de transformar o mundo. Costumamos dizer que preferimos segurar um louco que empurrar um morto.” Falando em transformar o mundo, entre 5% e 10% do valor arrecadado com todas as peças vendidas pela Chico Rei são revertidos para algum projeto ou grupo de apoio social. Entre as instituições beneficiadas estão o Instituto Jô Clemente de São Paulo e a escola municipal Santos Dumont.

Como a Chico Rei não para de surpreender, a marca fechou um acordo com o  governo mineiro e a direção da Penitenciária Professor Ariosvaldo Campos Pires, em Juiz de Fora, para incentivar o trabalho em troca da regressão de pena. São 40 presidiários, produzindo camisetas da Chico Rei, e a equipe será totalmente liderada por mulheres.

  • Projeto: Chico Rei
  • O que faz: Venda online de camisetas estampadas, com porcentagem destinada a projetos sociais.
  • Sócio(s): Bruno Imbrizi
  • Funcionários: 85
  • Sede: Juiz de Fora (MG)
  • Início das atividades: 2008
  • Investimento inicial: R$ 5 mil
  • Faturamento: R$ 15 milhões (previsão para 2020)
  • Contato: contato@chicorei.com.br

Quer ler mais histórias de sucesso? Confira!
 
 

Compartilhe!

Deixe um comentário