Vegetarianismo em expansão: impactos e oportunidades no Brasil

O que você vai ler

Pesquisa de 2018 revelou que aproximadamente 14% das pessoas no Brasil adotaram uma dieta 100% vegetariana. Estudo do IPEC de 2021 mostrou que cerca de 1 ⁄ 3 dos brasileiros priorizam a opção vegana em restaurantes ou estabelecimentos. Mudança no consumo é oportunidade para bares e restaurantes.

O crescimento significativo do vegetarianismo no Brasil e os desafios associados à mudança nos hábitos alimentares não podem ser ignorados.

Uma pesquisa da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) e do Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope), em 2018, revelou que quase 30 milhões de brasileiros, ou 14% da população, são vegetarianos.

Três anos depois, o IPEC (Inteligência em Pesquisa e Consultoria) realizou nova pesquisa que revelou um crescimento ainda maior de vegetarianos no país: 40 milhões de pessoasA pesquisa do IPEC ainda mostrou que quase metade dos brasileiros evitou comer carne pelo menos uma vez na semana, trazendo o peso dos “flexitarianos” e da dieta plant based para a balança.

Transformações tão profundas no padrão de consumo exigem a adaptação de serviços de alimentação e quem não lida bem com mudanças pode se assustar. No entanto, os bons gestores, chefs e nutricionistas já entenderam que tais desafios são oportunidades no cenário gastronômico atual.

Neste texto vamos trazer um panorama geral sobre a ascensão do vegetarianismo no Brasil e entender porque essa mudança veio para ficar. Leia até o final e você vai aprender:

  • o que é vegetarianismo,
  • porque ele está crescendo no Brasil e no mundo e;
  • como bares e restaurantes podem se posicionar para atender a um público maior e mais exigente.
Leia também

O que é gastronomia?

Qual especialização em Nutrição escolher?

Precificação dos alimentos, guia completo para sair do vermelho

O que é vegetarianismo?

O vegetarianismo é uma escolha dietética que exclui produtos de origem animal, concentrando-se em alimentos à base de plantas como frutas, vegetais, grãos, legumes e nozes.

Essa escolha é motivada por diversas razões, incluindo:

  • preocupações éticas com o bem-estar animal;
  • sustentabilidade ambiental;
  • considerações de saúde;
  • valores culturais ou religiosas;
  • entre outros.

 O vegetarianismo abrange um espectro de práticas dietéticas, com indivíduos optando por excluir diferentes produtos de origem animal.

Qual é a diferença entre vegetarianismo e veganismo?

Enquanto o vegetarianismo foca principalmente na exclusão de produtos de origem animal, os tipos específicos de produtos animais excluídos podem variar. Por exemplo, os ovo-lacto vegetarianos consomem produtos lácteos e ovos, enquanto os lacto-vegetarianos consomem apenas produtos lácteos.

Já o veganismo adota uma abordagem mais rigorosa, eliminando todos os produtos de origem animal, incluindo laticínios, ovos, mel e gelatina. Veganos frequentemente estendem sua filosofia além da dieta, evitando produtos de origem animal em roupas, cosméticos e outras áreas da vida.

Alimentação plant-based

Recentemente uma nova corrente surgiu, a dieta plant-based.

A vantagem da alimentação plant based é que ela é mais flexível e abrange uma variedade maior de escolhas dietéticas. Indivíduos que seguem uma dieta plant based consomem principalmente alimentos à base de plantas, mas podem ocasionalmente incluir produtos de origem animal com moderação.

Enquanto algumas dietas baseadas em plantas focam em alimentos integrais e não processados, outras podem incluir produtos processados à base de plantas, como alternativas veganas de carne.

De qualquer modo, é importante notar que os termos “vegetariano”, “vegano”, “flexitariano” e “plant based” podem ser interpretados de maneira diferente por indivíduos e comunidades. É sempre melhor esclarecer as escolhas dietéticas específicas de alguém para evitar suposições e garantir uma comunicação respeitosa.

Especialista em Nutrição Vegetariana e Vegana

Estude com os maiores nomes da Nutrição do Rio de Janeiro e faça a diferença para um público cada vez maior.
pós

Crescimento do Vegetarianismo

O que é certo é que o número de vegetarianos está crescendo, fazendo desse público um grupo cada vez mais significativo. A mudança nos hábitos alimentares é tendência no Brasil e no mundo.

O professor de ciência alimentar na Estonian University of Life Sciences, Rajeev Bhat, argumenta que essa mudança nos hábitos alimentares é inevitável. Ele destaca que o atual sistema alimentar está esgotando os recursos naturais e prejudicando os ecossistemas. A demanda global por alimentos deve dobrar nos próximos 25 anos, intensificando esses problemas.

A poluição do solo, menos visível que a do ar e da água, também é extremamente perigosa, contaminando alimentos e contribuindo para diversas doenças.

Comida vegetariana, comida do futuro

Para enfrentar esses desafios, Bhat escreveu “Future Foods: Global Trends, Opportunities, and Sustainability Challenges” (em tradução livre, “Alimentos do Futuro: Tendências Globais, Oportunidades e Desafios de Sustentabilidade”).

No livro, publicado em 2021, ele defende a necessidade de planejar e adotar estratégias alimentares mais sustentáveis, preparando-nos para um futuro em que a alimentação sustentável será crucial.

Opções veganas em bares e restaurantes

Quem também precisa se preparar para o que está por vir são os donos de bares e restaurantes.

Afinal, não só as opções vegetarianas serão mais consumidas no futuro próximo, elas serão também mais desejadas. E isso já é observado nas mudanças de comportamento que ocorrem no consumo de alimentos no Brasil.

Por exemplo, o estudo “O Consumidor Brasileiro e o Mercado Plant Based” de 2020 do think tank sobre o sistema global de alimentação, The Good Food Institute (GFI), mostrou que 49% dos participantes reduziram o consumo de carne nos últimos 12 meses.

Crédito da arte: Sociedade Vegetariana Brasileira.

O estudo mostrou ainda que 85% das pessoas que reduziram o consumo de carne gostariam de experimentar carnes vegetais idênticas às de origem animal.

O crescimento do mercado vegetariano

Em entrevista ao podcast O Café e a Conta da Revista Bares e Restaurantes, Carolina Dini, cozinheira e empresária à frente do Cebola na Manteiga, falou sobre a mudança no comportamento dos consumidores:

“É um mercado crescente. Pesquisas mostram que o número de vegetarianos e veganos no Brasil cresce significativamente. Atualmente, 14% da população brasileira segue uma dieta vegetariana, fazendo do Brasil o país com o maior número de vegetarianos na América Latina.”

Quando perguntada sobre como bares e restaurantes podem se adaptar, Carolina respondeu: “Os vegetais já estão nos cardápios. A diferença está em oferecer mais opções totalmente vegetais e criativas. Muitos não entendem que essa comida pode ser deliciosa.”

Estratégias para bares e restaurantes

Uma coisa que todo vegetariano sabe e até faz piada é sobre a bendita batatinha frita. Quase sempre a única opção vegetariana em bares é uma porção de batata processada em indústria. Tedioso, sem graça e sem vida.

Bares e restaurantes precisam entender urgentemente a motivação dos clientes ao comer fora. Muitos veganos e vegetarianos cozinham em casa por falta de boas opções na rua. E isso é uma oportunidade e um desafio para negócios de alimentação.

Transforme sua cozinha em ouro

O MBA em Gestão de Negócios de Alimentação é perfeito para quem quer crescer e se consolidar no food service.
MBA

Por um lado é crucial transformar a monotonia e o preconceito das cozinhas em curiosidade e conhecimento. A ideia de que apenas produtos de origem animal são ricos em sabores é equivocada. Por outro, o desafio é entender o que esse público busca ao frequentar um bar ou restaurante.

As opções veganas e vegetarianas devem superar o que o cliente pode preparar em casa, oferecendo algo a mais. Esse diferencial precisa ser descoberto por donos de restaurantes, chefs e nutricionistas. Com esse entendimento, fica mais fácil elaborar um cardápio com opções vegetais interessantes, saborosas e memoráveis.

Precisamos de comida vegetariana deliciosa

Em resumo, não dá mais para dieta vegana e vegetariana ser sinônimo de comida triste e insossa. Para 40 milhões de brasileiros, ela não é. E será para muitos outros milhões, seja por escolha, gosto ou necessidade.

A dieta vegetariana é o futuro em um planeta com 10 bilhões de pessoas vivendo as piores consequências da crise ambiental instalada. E que bom que temos essa opção como futuro, porque comida vegetariana pode ser deliciosa.

Aliás, existe um mundo infinito de sabores e texturas que muita gente já vem explorando em casa, mas que os serviços de alimentação teimam em ignorar.

Leve seu talento à perfeição

Desenhado por líderes do mercado, a Graduação em Gastronomia é ideal para quem quer crescer no mundo da cozinha profissional.
graduação

Se você quer explorar a se especializar no mundo da alimentação vegetal, a Faculdade EnsinE tem opções para todos os gostos. Desde a pós-graduação em Nutrição Vegana e Vegetariana, o MBA em Gestão de Negócios de Alimentação até a Graduação em Gastronomia.

Clica no botão do Whatsapp na tela e conversa com a gente.

Agora, se você é daqueles gestores de restaurante que ainda acham que oferecer batatas fritas processadas, sem gosto e cheias de óleo é o suficiente para conquistar os paladares desse público cada vez maior, então, boa sorte em manter seu negócio de pé. Você vai precisar.

Deixe um comentário

Você também pode gostar de ler

Matemática

IA nas empresas: desafios e oportunidades para crescer

Uso de inteligência artificial nas empresas é fato consumado e impacto no mundo do trabalho já é sentido em diferentes áreas. Escassez de talentos é o principal desafio para as empresas e a formação avançada em Matemática é oportunidade para atender a demanda. A inteligência artificial (IA) já faz parte do nosso cotidiano há muito tempo. Empresas e governos utilizam essa tecnologia há anos para otimizar processos, predizer demandas, automatizar ações e aumentar a eficiência. Ainda assim, os últimos anos

Continuar lendo »
Gastronomia

Vegetarianismo em expansão: impactos e oportunidades no Brasil

Pesquisa de 2018 revelou que aproximadamente 14% das pessoas no Brasil adotaram uma dieta 100% vegetariana. Estudo do IPEC de 2021 mostrou que cerca de 1 ⁄ 3 dos brasileiros priorizam a opção vegana em restaurantes ou estabelecimentos. Mudança no consumo é oportunidade para bares e restaurantes. O crescimento significativo do vegetarianismo no Brasil e os desafios associados à mudança nos hábitos alimentares não podem ser ignorados. Uma pesquisa da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) e do Instituto Brasileiro de Opinião

Continuar lendo »
Empreendedorismo

Precificação de alimentos: guia para sair do vermelho

A precificação de alimentos bem elaborada é um dos pilares de grandes e pequenos serviços de alimentação: controla despesas, maximiza a eficiência e contribui para um negócio saudável e lucrativo. A verdade é dura: 80% dos restaurantes fecham nos primeiros cinco anos. Embora muitos fatores contribuam para essa estatística desanimadora, um vilão muitas vezes escondido – o mau gerenciamento de custos – é um dos grandes responsáveis. Para resolver esse problema é fundamental entender todos os fatores que influenciam o cálculo

Continuar lendo »
Nutrição

Nutrição esportiva: o segredo da alta performance

A nutrição esportiva fornece o combustível e a recuperação essenciais que os atletas precisam para treinar com mais intensidade, recuperar-se mais rápido e, em última instância, atingir o auge de seu desempenho. No findo, todo mundo sabe que existe uma interação fundamental entre aquilo que nós comemos e como o nosso corpo funciona. Um corpo bem nutrido pode fazer coisas que um mal nutrido não pode. E isso é crítico quando estamos falando de correr 90 minutos, conseguir aumentar a

Continuar lendo »

Estamos de recesso nesta quinta-feira

No dia 13 de junho, todos os setores da EnsinE estarão em recesso.

Se precisar de atendimento, envie-nos uma mensagem que responderemos assim que estivermos de volta!

Até logo!