5 desejos dos alunos em sala de aula (e 5 medos)

O QUE VOCÊ VAI LER

Boa parte do nosso trabalho como professores é desvendar os sonhos e os medos dos alunos em sala de aula. Quem vê de fora pode até achar que é um trabalho fácil, afinal, todo mundo já foi criança e adolescente.

No entanto, estamos falando de uma tarefa delicada. E indispensável.


Saiba mais

Pós-Graduação em Educação: como escolher a certa?

Entenda o que é metodologia de ensino (e porque a nossa é especial)

Como (e por que) o cérebro aprende?

Afinal, os sonhos e os medos dos alunos em sala de aula merecem o máximo de carinho e acolhimento. Porém existe uma distância cada vez maior entre a infância que os educadores viveram e a infância que seus estudantes vivem hoje.

Não sei se você já reparou, mas o mundo mudou radicalmente nos últimos 20 anos. E vai mudar cada vez mais.

Talvez você ainda se lembre de como era ter sonhos grandiosos e medos que pareciam obstáculos impossíveis, mas – honestamente? – nada se compara ao que se passa nas cabecinhas das crianças e jovens hoje. 

Para educadores, pais e diretores, é fundamental entender os sonhos e medos que circulam entre estudantes. É preciso refletir sobre como esses aspectos impactam o desempenho escolar, o relacionamento com os colegas e com a família, e como podem influenciar nas escolhas e nas expectativas para o futuro.

Ser criança em um mundo em transe

As mudanças do mundo impactam diretamente os sonhos e medos das crianças em idade escolar. As novas tecnologias, as crises políticas, novas subjetividades e as mudanças climáticas, por exemplo, geram novos desafios e angústias para as crianças, afetando diretamente o seu desenvolvimento emocional e afetivo.

O futuro é cada vez mais incerto pois há um mundo radicalmente novo surgindo, para o bem e para o mal, e a escola precisa lidar com isso.

Alunos em sala de aula mostrando trabalhos de colagem

Para ajudar, preparamos uma lista com os 5 desejos que as crianças em idade escolar possuem atualmente. Esse texto vai te dar material para refletir sobre as oportunidades e desafios que os educadores enfrentam diante do estado mental e afetivo atual dos alunos em sala de aula.

5 desejos mais comuns dos alunos em sala de aula

Existem várias pesquisas recentes que buscam entender os desejos e as angústias das crianças em idade escolar. Uma pesquisa realizada pela Pearson, em 2018, entrevistou 11.000 crianças entre 8 e 18 anos em 19 países, incluindo o Brasil. Os resultados indicaram que os desejos mais comuns dos alunos em sala de aula são:

  • Um mundo mais limpo e sustentável
  • Uma sociedade igualitária e justa
  • Relações interpessoais saudáveis, incluindo a família, amigos e comunidade
  • Realização pessoal e auto-expressão
  • Inclusão digital

Dá pra ver como as crianças e jovens estão atentos ao mundo e cheios de vontade de transformar o futuro, né?

A seguir, vamos entender cada um desses desejos.

O sonho de um mundo ambientalmente sadio

Infelizmente faz parte da infância hoje os efeitos terríveis e a sombra ameaçadora do recrudescimento das mudanças climáticas e da degradação ambiental. Embora apavorante, isso também provoca em muitas delas um forte desejo de cuidar do planeta em que vivemos.

Geralmente as crianças e jovens expressam esse desejo em ações práticas, como:

  • Reciclagem
  • Redução de resíduos
  • Uso de produtos sustentáveis
  • Mudança de hábitos alimentares

É papel dos educadores incentivar e apoiar essas atitudes, ajudando nossos alunos a entender a importância de cuidar do planeta e dando-lhes as ferramentas para fazer a diferença.

Igualdade e Justiça para todos

Uma pesquisa global realizada pela World Vision em 2020 descobriu que as crianças e jovens têm uma forte consciência social e estão preocupados com questões como desigualdade, pobreza e justiça. A pesquisa envolveu 4.011 crianças e jovens entre 8 e 25 anos de 45 países.

Os resultados mostraram que 92% dos entrevistados concordam que as crianças têm o direito de serem protegidas da violência, exploração e abuso. Além disso, 83% disseram que é importante que todos os cidadãos tenham acesso a serviços básicos como saúde e educação, independentemente da sua situação financeira.

A pesquisa também revelou que 87% dos jovens entrevistados acreditam que a igualdade de gênero é importante e 70% disseram que é importante ter um governo justo e honesto.

Membro ativo da comunidade

Muitas crianças e adolescentes buscam uma sensação de pertencimento e conexão com outras pessoas que compartilham de seus interesses e valores. Esse desejo pode se manifestar de diversas maneiras, como:

  • Clubes escolares
  • Grupos de estudo
  • Atividades extracurriculares
  • Coletivos de bairro
  • Comunidades de interesses

Alguns estudantes também procuram se envolver em projetos que beneficiem a comunidade, buscando um senso de propósito e realização pessoal.

É importante que a escola proporcione um ambiente acolhedor e inclusivo para que os alunos em sala de aula se sintam confortáveis em compartilhar suas ideias e colaborar com os outros.

Auto-expressão 

As crianças de hoje em dia têm uma vontade enorme de expressar a sua criatividade e se envolver em atividades artísticas, seja por meio da música, dança, pintura, teatro ou escrita.

Elas querem ter a oportunidade de explorar suas habilidades e desenvolver suas próprias formas de expressão. A arte pode ser uma maneira incrível de as crianças se expressarem e processarem emoções complexas.

Através das atividades artísticas, elas podem descobrir suas paixões e identidades pessoais, além de construir autoestima e confiança.

Quanto mais oportunidades a escola oferecer para as crianças experimentarem seus talentos individuais, melhor. Dessa forma, elas poderão se sentir realizadas e confiantes em seus talentos, ao mesmo tempo em que desenvolvem habilidades valiosas para o futuro.

Inclusão Digital

Pesquisas mostram que a maioria das crianças em idade escolar têm acesso a dispositivos tecnológicos, como smartphones e tablets. De acordo com a pesquisa TIC Kids Online Brasil, realizada em 2019 pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil, 84% das crianças entre 9 e 17 anos utilizam a internet e 67% possuem celular próprio.

Já o relatório “Crianças e adolescentes na América Latina: uso e acesso a tecnologias digitais” realizado pela Unicef em 2018 aponta que 91% dos adolescentes brasileiros (entre 15 e 24 anos) possuem um celular e que a maioria dos acessos à internet é feita por meio desse dispositivo.

Para elas, ter um bom conhecimento das ferramentas digitais pode ser fundamental para a sua futura carreira profissional e sucesso pessoal.

No entanto, é importante destacar que o acesso à tecnologia e o uso adequado dela devem ser acompanhados pelos pais e educadores, de forma a evitar problemas como a dependência tecnológica e o cyberbullying.

Medos e preocupações dos alunos de hoje em dia

Assim como têm sonhos e desejos, os alunos também têm medos e preocupações em relação ao futuro. Alguns medos comuns incluem:

  • Não ser capaz de encontrar um emprego ou ter sucesso financeiro
  • Sofrer bullying ou discriminação
  • Ser vítima de violência ou assédio
  • Não ser aceito(a) pelos seus pares ou pela sociedade em geral
  • Falhar nas expectativas dos pais ou professores

É importante que os educadores criem um ambiente seguro e acolhedor para que os alunos possam discutir seus medos e preocupações. Eles podem fornecer recursos e orientação para ajudar os alunos a lidar com situações difíceis, bem como ensinar habilidades de resolução de conflitos e de comunicação eficaz.

Conclusão

Como educadores, pais e líderes, precisamos estar cientes dessas expectativas e trabalhar juntos para criar um ambiente propício para o desenvolvimento das habilidades e talentos desses jovens.

E isso não é apenas uma questão de educação, mas também uma questão social. As crianças e jovens de hoje herdarão o mundo de amanhã. É nosso dever fornecer as ferramentas e o ambiente para que eles possam atingir todo o seu potencial.

Quer saber como apoiar seus estudantes e fazer da sala de aula um lugar de transformação? Então as Pós-Graduações em Educação da EnsinE podem ser exatamente o que você precisa!

Deixe um comentário

Você também pode gostar de ler

Educação

Educação empreendedora, que ideia é essa?

A educação empreendedora é uma poderosa ferramenta de apoio na formulação e realização dos sonhos e projetos de vida do estudante. Ela estimula o protagonismo, conectando conhecimento e atitude, promovendo uma educação colaborativa com a comunidade e impulsionando a inovação no mundo do trabalho. A história começa assim: O mundo, antes estável e repetitivo, começa a se transformar em outro graças a novas tecnologias, ideias e acontecimentos históricos. Para dirigir e modular esses fatores de transformação, surge a proposta de

Continuar lendo »
Educação

O que é neuropsicopedagogia e por que ela é importante?

NEU-RO-PSI-CO-PE-DA-GO-GI-A. O nome já é impressionante por si só, mas as contribuições que esse campo de estudos vem trazendo para a educação e atendimento psicológico são ainda mais interessantes. Se você é profissional de educação ou de saúde mental, já deve saber que a neuroeducação está em alta no mercado. Talvez o que você não saiba, no entanto, é definir o que é neuropsicopedagogia. Ou, então, o que torna este campo de especialidade tão procurado em escolas e clínicas. Nascida da interseção

Continuar lendo »
Carteiras de madeira vazias em uma sala de aula tradicional
Educação

Educação Contemporânea, muito além da sala de aula

Na educação contemporânea, os desafios surgem para fortalecer laços entre professores, alunos e famílias, incentivando um aprendizado mais participativo. Tema é debatido no VII Seminário Internacional de Educação Contemporânea realizado pela EnsinE.  Educar vai muito além da sala de aula. O educador é um cultivador: ele seleciona, espalha e cuida das sementes que transformarão a maneira como as coisas são ao seu redor, na sua cidade, no seu país, no mundo. E todo bom cultivador sabe que cada cultivar tem

Continuar lendo »
Educação Física

21 profissões em alta no mercado de educação física

Esqueça aquela história de que só dá para ser personal ou professor no mercado de educação física. Na verdade, as possibilidades de atuação nessa área são virtualmente infinitas. Considerada uma das profissões do futuro pelo Bureau of Labor Statistics, escritório dos Estados Unidos que monitora o mercado de trabalho, a educação física está em crescimento acelerado no mundo. Leia também Como escolher a faculdade certa para mim? O que se estuda na Faculdade de Educação Física? O que tem de

Continuar lendo »

Funcionamento durante o recesso de Páscoa

A partir de quinta, dia 28, todos os nossos setores estarão em recesso. Retornaremos na segunda-feira, dia 1º de abril (é verdade)!

Aproveite o feriado com alegria e chocolates!