Você conhece o Funil de Marketing? Saiba como ele pode te ajudar!

Na era digital criar conexões é fundamental. Aquelas empresas que existem apenas para divulgar produtos estão ficando para trás, enquanto as marcas que criam um espaço de comunicação ascendem.

Para criar uma rede de troca entre a sua empresa e o seu potencial cliente, é necessário oferecer algo além do produto: entregar conhecimento. Isso deve acontecer desde a fase em que apenas escutam falar da sua marca até a decisão da compra, afinal todo potencial cliente passa por essa jornada. E é aí que o funil de marketing entra.

Afinal, o que é o tal funil de marketing?

Vivemos uma nova era do marketing de conteúdo. Enquanto nos tempos de publicidade tradicional você era obrigado a assistir propagandas como “Compre Batom”, hoje as pessoas rodam o feed consumindo apenas aquilo que as interessa e/ou oferece algo em troca.

Por isso, é essencial compreender as necessidades da sua persona e assim, criar uma estratégia de conteúdo que apresente soluções. O consumidor só vai dar atenção para o seu produto, se antes ele percorrer um caminho de valorização do seu conteúdo gratuito. O funil de marketing nada mais é do que uma ferramenta para auxiliar na produção de conteúdo para a jornada do cliente: desde o 1º contato com a sua marca até a conversão em compra. Quer sabe mais sobre essas etapas?

Topo do funil: Atrair

Na 1º fase do funil de marketing, as pessoas conheceram seu conteúdo há pouco tempo e estão longe da decisão de compra. Logo, o seu foco nessa fase não é de converter, mas sim aumentar o alcance, atrair clientes fora da sua base e apontar um problema que você (em breve) dará a solução.

Para alcançar esse objetivo, é preciso aproveitar as tendências e investir em conteúdos e notícias quentes. Aposte em formatos de fácil consumo e com poucas barreiras, como vídeos, memes, blog post e redes sociais.

Bônus: Descubra os problemas da sua audiência fazendo busca de palavras chaves!

Meio do funil: Considerar

Conforme já abordamos, o topo do funil começa com um alto número de potenciais clientes, mas nem todos eles vão se interessar pelas soluções apresentadas pela sua marca. O meio do funil passa a extrair aqueles que engajaram de fato com seu conteúdo e assim, estão considerando soluções para resolver alguma dor especifica.

Dessa forma, o foco dessa fase é apresentar soluções viáveis para o problema do seu público-alvo, investindo em blog post, ebooks, webinars e materiais que possam gerar landing page.

Bônus: Crie conexões e entregue conteúdos mais densos e focados no próximo passo.

Fundo do funil: Converter

Pronto, agora você pode falar do seu produto! Depois de toda essa jornada, o topo de funil é separado para a nata dos consumidores, aqueles que já decidiram solucionar o problema e estão buscando a melhor oferta. Ou seja, o foco aqui é a conversão e convencimento da compra.

Nesse momento, mostre a autenticidade do seu produto, capriche nas chamadas para ação (CTA) e revele o diferencial da sua empresa. Para isso, você pode investir em blogs corporativos, descritivos do seu produto e no seu próprio site.

Investir em autoridade pode ajudar na decisão de compra, então divulgue os casos de sucesso da sua empresa, os clientes que investiram no seu produto e obtiveram bons resultados.

 E é desse modo que o funil de marketing vai se fragmentando: conquistando a atenção, despertando interesse e guiando o consumidor por toda a jornada do conteúdo. Entenda cada etapa do funil, produza estrategicamente e divulgue para os potenciais clientes. Dessa forma, o resultado vem.

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe!

Deixe um comentário

dezessete − 6 =