Problemas de Aprendizagem: 5 dicas para resolver

O QUE VOCÊ VAI LER

Para lidar com problemas de aprendizagem na infância, é importante adotar uma abordagem abrangente que envolva a família, os profissionais de educação e saúde e o uso de recursos específicos.

As dificuldades de aprendizagem podem acontecer por diferentes motivos, como fatores ambientais, genéticos ou neurológicos. Identificar e abordar esses problemas de aprendizagem é fundamental para garantir o futuro sucesso acadêmico e social da criança.

Neste post, vamos explorar cinco dicas que podem ajudar pais, educadores e profissionais de saúde a lidar com problemas de aprendizagem na infância.

Leia também

Quais os sonhos e os medos das crianças em sala de aula?

Saiba como o cérebro aprende

Pós-Graduação em Educação: como escolher a certa?

1. Reconhecendo o problema de aprendizagem

Identificar um problema de aprendizagem na infância pode ser desafiador. Às vezes, as crianças podem não perceber que têm dificuldades ou podem se sentir envergonhadas de falar sobre isso.

Portanto, é essencial observar o comportamento e o desempenho da criança na escola e em casa.

Alguns dos sinais de um problema de aprendizagem podem incluir:

  • Dificuldade de leitura
  • Dificuldade de escrita
  • Dificuldade em compreender conceitos matemáticos
  • Dificuldade em prestar atenção ou seguir instruções
  • Dificuldade em interações sociais

Observe se a criança apresenta um ou mais desses sintomas. Nessas horas, a ajuda de uma neuropsicopedagoga é fundamental para compreender a origem e o tamanho do problema.

De acordo com a neurocientista Martha S. Burns, “a identificação e intervenção precoces são pontos críticos quando se trata de abordar problemas de aprendizagem na infância. Quanto mais cedo a intervenção, melhor o resultado.”

2. Envolvendo a família no processo de suporte e monitoramento

O apoio da família faz uma enorme diferença para que a criança supere os problemas de aprendizagem.

O amor e carinho da família ajuda a criança a se sentir segura e apoiada, o que aumenta sua autoestima e motivação.

A família também pode estar envolvida no monitoramento do progresso da criança e na prestação de assistência em lições de casa e outras atividades de aprendizagem.

É importante comunicar-se abertamente com a criança sobre seus desafios e trabalhar juntos para encontrar soluções.

3. Trabalhando com profissionais da educação e saúde

Professores e orientadores escolares podem observar o comportamento da criança na sala de aula e fornecer insights sobre como abordar suas dificuldades de aprendizagem.

Psicólogos e pediatras podem avaliar o desenvolvimento cognitivo, emocional e físico da criança e recomendar intervenções apropriadas.

Ou seja, quando o assunto é déficit de aprendizagem a abordagem precisa ser multidisciplinar.

 

Além do apoio familiar, é crucial o acompanhamento da criança por profissionais da educação e da saúde.

 

Mais uma vez, a presença de um neuropsicopedagogo pode fazer enorme diferença no acompanhamento e diálogo entre todos os envolvidos. O especialista em Neuropsicopedagogia é capaz de compreender e contribuir tanto nas abordagens pedagógicas, quanto nas intervenções clínica.

4. Adaptação curricular e tecnologias assistivas

A adaptação do currículo pode ajudar crianças com dificuldades de aprendizagem a acompanhar seus colegas.

Alterações que garantam tempo extra para testes ou que dividam tarefas complexas em etapas menores podem ser úteis.

Além disso, tecnologias assistivas como software de texto para voz ou voz para texto, são ferramentas cada vez mais utilizadas para ajudar crianças com dificuldades de leitura ou escrita.

 

Mudanças de dinâmicas na sala de aula e no ambiente escolar como um todo são importantes para ajudar a criança com problema de aprendizgem.

 

5. Estimulando habilidades e competências específicas

Estimular habilidades e competências específicas pode ajudar crianças com dificuldades de aprendizagem a superar seus desafios.

Por exemplo, fornecer oportunidades de aprendizagem prática, auxílios visuais e aplicações do mundo real pode ajudar as crianças a entender conceitos abstratos.

Encorajar interações sociais e atividades em grupo também pode ajudar as crianças a melhorar suas habilidades de comunicação e colaboração.

Além disso, fornecer oportunidades para atividades físicas, como esportes ou dança, pode ajudar as crianças a melhorar suas habilidades motoras e autoestima.

Cada criança é única

Em conclusão, abordar problemas de aprendizagem na infância requer um esforço colaborativo de pais, educadores e profissionais de saúde.

É importante lembrar também que cada criança é única e pode enfrentar desafios de aprendizagem diferentes. Com o apoio e as estratégias corretas, no entanto, todas as crianças podem superar esses desafios e ter sucesso em seu desenvolvimento educacional e emocional.

1 comentário em “Problemas de Aprendizagem: 5 dicas para resolver”

Deixe um comentário

Você também pode gostar de ler

Educação

Educação empreendedora, que ideia é essa?

A educação empreendedora é uma poderosa ferramenta de apoio na formulação e realização dos sonhos e projetos de vida do estudante. Ela estimula o protagonismo, conectando conhecimento e atitude, promovendo uma educação colaborativa com a comunidade e impulsionando a inovação no mundo do trabalho. A história começa assim: O mundo, antes estável e repetitivo, começa a se transformar em outro graças a novas tecnologias, ideias e acontecimentos históricos. Para dirigir e modular esses fatores de transformação, surge a proposta de

Continuar lendo »
Educação

O que é neuropsicopedagogia e por que ela é importante?

NEU-RO-PSI-CO-PE-DA-GO-GI-A. O nome já é impressionante por si só, mas as contribuições que esse campo de estudos vem trazendo para a educação e atendimento psicológico são ainda mais interessantes. Se você é profissional de educação ou de saúde mental, já deve saber que a neuroeducação está em alta no mercado. Talvez o que você não saiba, no entanto, é definir o que é neuropsicopedagogia. Ou, então, o que torna este campo de especialidade tão procurado em escolas e clínicas. Nascida da interseção

Continuar lendo »
Carteiras de madeira vazias em uma sala de aula tradicional
Educação

Educação Contemporânea, muito além da sala de aula

Na educação contemporânea, os desafios surgem para fortalecer laços entre professores, alunos e famílias, incentivando um aprendizado mais participativo. Tema é debatido no VII Seminário Internacional de Educação Contemporânea realizado pela EnsinE.  Educar vai muito além da sala de aula. O educador é um cultivador: ele seleciona, espalha e cuida das sementes que transformarão a maneira como as coisas são ao seu redor, na sua cidade, no seu país, no mundo. E todo bom cultivador sabe que cada cultivar tem

Continuar lendo »
Educação Física

21 profissões em alta no mercado de educação física

Esqueça aquela história de que só dá para ser personal ou professor no mercado de educação física. Na verdade, as possibilidades de atuação nessa área são virtualmente infinitas. Considerada uma das profissões do futuro pelo Bureau of Labor Statistics, escritório dos Estados Unidos que monitora o mercado de trabalho, a educação física está em crescimento acelerado no mundo. Leia também Como escolher a faculdade certa para mim? O que se estuda na Faculdade de Educação Física? O que tem de

Continuar lendo »

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp.