Pós-graduação
Online / Ao vivo

Planejamento e Desenvolvimento Urbano Sustentável

Preparar os profissionais para que possam lidar com os desafios diários do planejamento urbano de forma coerente com a realidade local, utilizando as novas ferramentas disponíveis pelo mercado de modo sustentável e socialmente inclusivo.

Aulas Sextas de 19:00 às 22:00 e Sábados – 08:00 às 18:30 (quinzenais)

Curso autorizado pelo MEC e válido em todo o território nacional.

As atuais demandas das cidades por ambientes com mais qualidade de vida. Entender que a sustentabilidade não está somente ligada a questão ecológica e ambiental, mas em como tratamos cada projeto, considerando as preexistências, respeitando os valores culturais locais e visualizando o uso coerente dos recursos disponíveis e a sua manutenção para gerações futuras.

  • Formar profissionais com conhecimento aprofundado e multidisciplinar sobre o ambiente territorial, urbano e rural.
  • Preparar os profissionais para que possam lidar com os desafios diários do planejamento urbano de forma coerente com a realidade local, utilizando as novas ferramentas disponíveis pelo mercado de modo sustentável e socialmente inclusivo.
  • Desenvolver a capacidade crítica sobre o atual exercício do planejamento territorial e capacitar o profissional para ser agente transformador da realidade atual.

1 – POLÍTICA E PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL – 25 h.

Ementa

Introdução ao Planejamento Urbano e regional, processo de ocupação do espaço urbano.

Desenvolvimento da política urbana e as bases nacionais dos instrumentos que da política urbana.

O papel da federação, estado e municípios na governança pública e os aparatos administrativos na governança urbana. Plano Diretor Municipal: conceitos, métodos de elaboração, implantação e controle. Desenvolvimento urbano sustentável. Políticas públicas.


2 – INFRAESTRUTURA E SERVIÇOS – 25h.

Ementa 

Fazer conhecer as estruturas que permeiam as cidades.

As diferentes formas de desdobramento da urbanização, com atenção específica à criação de infraestruturas e à prestação de serviços essenciais.

Iluminação pública, arborização, pavimentação, drenagem urbana, abastecimento de água e os resíduos sólidos devem compor as temáticas exploradas para construção de uma consciência crítica sobre suas atuais gestões e como esses serviços podem ser fornecidos de modo mais igual e sustentável.

As novas práticas de estruturação urbana, visando cidades resilientes e sustentáveis.

Capacitar o aluno a reconhecer e analisar as redes que compõem a infraestrutura urbana, promover o entendimento interescalar dos sistemas de infraestrutura e apresentar novos conceitos e práticas de projetos urbanos voltados para a busca de cidades mais inclusivas e ambientalmente saudáveis.


 3 – MOBILIDADE URBANA – 25h.

Ementa

Instrumentos de planejamento e gestão da mobilidade urbana para os diferentes contextos municipais, como projetos e modos inovadores de transporte e de ordenamento territorial.

Apesar de compôr o módulo sobre introdução aos sistemas físico e de infraestruturas, a questão da mobilidade urbana envolve, ainda, a dimensão do espaço urbano, as atividades que nele ocorrem e as necessidades de deslocamento de seus usuários, com enfoque principal no desenvolvimento sustentável do território.


4 – ÁGUA E CIDADE – 25 h.

Ementa

Focalizar nos desafios e nas oportunidades para a provisão adequada de abastecimento de água e saneamento urbano. Além disso, busca explorar a temática a partir de abordagens inovadoras para a provisão de serviços mais sustentáveis.


5 – ASSENTAMENTOS INFORMAIS – 25 h.

Ementa

Este módulo tem o objetivo de fazer os alunos se aprofundarem em como os territórios urbanos informais são constituídos e imaginados e como se desenvolvem com uma vasta variedade de materialidade urbana.

São também explorados as atuais políticas e instrumentos urbanos existentes para tais espaços da cidade.

Como a regularização fundiária e aspectos registrais da regularização fundiária.


6 – GESTÃO DO DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL – 25 h.

Ementa

O conceito de gestão do território e de territorialidade.

Modelos macroeconômicos de desenvolvimento e políticas públicas estruturantes do espaço: a noção de desenvolvimento sócio-espacial.

Poder Público: competências, experiências e novas condutas.

Transformações conceituais no campo das ciências gerenciais.

Práticas recentes de planejamento e gestão do território no Brasil: O planejamento como instrumento técnico e político.

Planejamento estratégico: tipos e escalas de abordagem.

Instrumentos regulatórios da ordenação do território.

Agentes co-gestores da organização do espaço.

Elementos do espaço e categorias de análise do território.

Técnicas aplicadas ao planejamento territorial.

Avaliação de planos e de projetos: as políticas territoriais em questão.


7 – MUDANÇAS CLIMÁTICAS E SUSTENTABILIDADE URBANA – 25 h.

Ementa

Desenvolver conhecimentos gerais e interdisciplinares sobre aspectos relacionados às Mudanças Climáticas e suas implicações no clima passado, presente e futuro.

Efeito das mudanças climáticas sobre os organismos e ecossistemas.

Mudança climática global: principais causas e evidências, padrões globais e regionais de mudança climática.

Sustentabilidade e mitigação das mudanças climáticas em vários setores, tais como: agricultura e silvicultura, ecossistemas e biodiversidade, economia e infraestrutura, geoengenharia, recursos hídricos, energias renováveis, zonas costeiras, saúde e sociologia nas escalas global e regional, com ênfase no estado do Espírito Santo.


8 – GESTÃO DE RISCOS E DESASTRES SOCIOAMBIENTAIS – 25 h.

Ementa

Apresentar conceitos que permeiam o campo da gestão de riscos e desastres socioambientais, desde as causalidades e a construção social do risco até aspectos de qualificação de segurança e resiliência, principalmente, em ambientes urbanos.

Oferecer uma compreensão sobre os eventos de riscos e desastres e suas principais causas no Brasil. Debater sobre as principais ferramentas nacionais e internacionais de enfrentamento de riscos e desastres, a partir de políticas, planos e ações práticas, com o objetivo de contribuir para concepção de cidades mais justas e seguras.


9 – CIDADE E GÊNERO – 25 h.

Ementa

A disciplina Cidades e Gênero abordará as questões da produção urbana sob uma perspectiva diferente da tradicional: a partir da história das mulheres com a cidade.

Ao longo dos encontros serão discutidas as questões históricas e sociais que levaram à construção de cidades que geram muita insegurança para suas cidadãs, pautadas em desigualdades de gênero, raciais, étnicas e territoriais.

Abordaremos a realidade vivida nas cidades, o desenvolvimento urbano a partir da lógica “neutra” de desenvolvimento que tinha o homem branco heterossexual como público-alvo único, e as consequências desta lógica no cotidiano daqueles que não se encaixam neste padrão.

Serão abordadas soluções para o desenvolvimento de cidades e espaços urbanos mais inclusivos, a partir do mote de que cidades sob perspectiva de gênero são cidades inclusivas para toas e todos, uma vez que abordam o desenvolvimento urbano a partir das demandas e desigualdades.


10 – ENGAJAMENTO PÚBLICO E PROCESSOS PARTICIPATIVOS – 25 h.

Ementa

Introduzir às teorias e conceitos de abordagens participativas e os processos em desenvolvimento e prática.

Questionar a natureza e os limites da participação e do design participativo, ao mesmo tempo em que se envolve em estudos de casos de práticas urbanas e espaciais coletivas e críticas.


11 – INSTRUMENTOS PARA A CONSTRUÇÃO DE CIDADES CRIATIVAS – 25 h.

Ementa

Apresentar a importância de cidades dinâmicas e atrativas na qualidade de vida das pessoas.

Deve ser contruída uma reflexão sobre formas e elementos que tornam as cidades mais atrativas e os diversos ganhos econômicos e sociais para a administração pública das cidades.


12 – AGRICULTURA URBANA – 25 h.

Ementa

A agricultura urbana ocupa áreas intra e periurbanas, relacionando-se, por exemplo, a reaproximação cidadã com os ciclos da natureza, ampliação de áreas verdes urbanas, aproximação entre produção e consumo de alimentos, reciclagem dos resíduos urbanos, aumento da biodiversidade urbana e reapropriação de espaços públicos.

Da mesma forma, a referida atividade envolve agricultores, hortelões, ativistas, acadêmicos, coletivos, instituições e agentes do poder público, empresas privadas, associações e organizações não governamentais.

Esta disciplina pretende apresentar e analisar a agricultura urbana em sua pluralidade, identificando ideias, formas e ações nas quais esta atividade se integra às cidades na atualidade.


13 – O NEXO ÁGUA-ALIMENTO-ENERGIA APLICADO AO PLANEJAMENTO URBANO – 25 h.

Ementa

Esta disciplina objetiva introduzir um enfoque sistêmico para explorar questões relacionadas ao nexo água-alimento-energia no contexto do planejamento urbano, considerando a Nova Agenda Urbana e os Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável.

A disciplina apresentará aos alunos uma base teórica-conceitual sobre o tema, incluindo legislações e políticas públicas correlatas, abordando ainda exemplos de aplicação metodológica, possíveis ferramentas de análise e estudos de caso em diferentes escalas.

Assim, busca-se subsidiar escolhas mais seguras dentro de um planejamento urbano sustentável, considerando-se as seguranças alimentar, hídrica e energética, que são elementos essenciais para o bem-estar das populações humanas.


14 – LEITURA DA FORMA URBANA – 25 h.

Ementa

Apresentar o modo investigativo de leitura da forma urbana ao longo da história, a entender como e por que os padrões específicos de desenvolvimento surgiram e ainda a sua importância do tipo de entendimento dentro do planejamento urbano.

Serão apresentadas as principais fontes metodológicas que estudam a temática, as intenções, passadas e presentes e como essas se aplicam ao contexto atual.


15 – Análises Quantitativas e Qualitativas – 25 h.

Ementa

Apresentar ferramentas de análise qualitativa e quantitativa nas cidades.

Serão apresentados modos de analise espaciais por meio de investigação in loco e/ou por meio de instrumentos cartográficos e imagéticos como meio de identificar relações entre atores e agentes do lugar.

Devem ser também apresentadas ferramentas de compilação de dados numéricos que auxiliam na fundamentação de decisões em planos e projetos.

Coordenador(a)

Karla Cavallari Rodrigues

  • Arquiteta e Urbanista na Secretaria de Planejamento Urbano de Juiz de Fora.
  • Mestrado em Pianificazione e Politiche per la Città, Territorio e l’ambiente pela Università IUAV di Venezia (2020).
  • Graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal de Juiz de Fora (2018), com período de estudo na Facoltà di Architettura na Università Sapienza di Roma (2015/2016).
  • Colabora com o Studio ETB com sede em Treviso e Sevilha no âmbito da pesquisa na temática dos espaços informais.
  • Colaborou com o Escritório de Arquitetura e Urbanismo Trilho na elaboração e detalhamentos de projetos arquitetônicos, no projeto de regularização de favelas e na revisão de legislações para implantação de projetos urbanos.
  • Recebeu prêmios no 1° Concurso de Mobilidade Urbana de Juiz de Fora e no concurso de para a Requalificação do Centro Urbano de Belo Horizonte promovido pelo ITDP/BR.
  • Colaborou com a Prefeitura de Juiz de Fora na Secretaria de Planejamento Urbano e nos Conselhos de Política Urbana e de Habitação de Juiz de Fora e no Conselho de Cultura da Cidade de Cataguases.

Professores(as)

Helena d’ Agosto Miguel Fonseca

  • Doutora em Arquitetura e Urbanismo pelo Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Minas Gerais (2020)
  • Pesquisadora do Observatório dos Conflitos Urbanos de Belo Horizonte.
  • Mestre em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal de Viçosa (2013).
  • Professora da Pós-graduação em Engenharia de Agrimensura com ênfase em topografia do Instituto Educacional Cândida Souza/FEAMIG.
  • Possui experiência profissional no setor público na área de planejamento urbano, obras e manutenção, contratos e projetos

Daniele Helena Leão

  • Arquiteta e Urbanista, formada pela Universidade Federal de Juiz de Fora.
  • Licenciada em História pelo Centro Universitário de Barra Mansa.
  • Mestre em Desenvolvimento Territorial e Políticas Públicas pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, com bolsa de pesquisa da CAPES.

Cléo Nicolau Adário Lima Nascimento

  • Arquiteta e Urbanista pela FAU/ UFJF (2018), onde foi bolsista no núcleo de pesquisa e extensão “Urbanismo.mg”, participando da elaboração e revisão de planos diretores de cidades mineiras de pequeno porte.
  • Extensão universitária de um ano, pelo Programa Ciências sem Fronteiras – CNPq, para a cidade de Rotterdam, no IHS/ ERASMUS, na 3ª turma do curso sobre Gestão e Desenvolvimento Urbano Sustentável (UMDSU3).
  • Atualmente, é mestranda em Arquitetura e Urbanismo no PPG.au/UFV, atuando na linha de pesquisa em Planejamento do Espaço Urbano e Regional e desenvolvendo a dissertação sobre a análise de Planos de Mobilidade Urbana de cidades médias brasileiras.
  • Vínculada, também, à Rede Mob.Inc, um espaço cocriativo para se debater a inovação nas práticas de mobilidade e transporte
  • Organizadora do livro “Descomplicando a Mobilidade Urbana: Manual de Ações para Gestores Públicos” (2021).

Sarah Ribeiro Antunes

  • Gerente do Departamento de Saneamento Básico e Meio Ambiente na Secretaria de Planejamento Urbano da Prefeitura de Juiz de Fora.
  • Mestranda em Engenharia Civil aplicada ao Saneamento e Meio Ambiente pela UFJF.
  • Engenheira Ambiental e Sanitarista (UFJF) e Engenheira de Segurança do Trabalho pela Universidade Cândido Mendes.
  • Prestou voluntariado para o programa Engenheiros sem Fronteiras.

Maria Teresa Cardoso Fedeli

  • Arquiteta e Urbanista formada pela Universidade Paulista (UNIP).
  • Fez parte da equipe da Secretaria de Habitação/SEHAB-PMSP, na coordenação de projetos do premiado Programa de Urbanização de favelas, com reconhecimento internacional por mérito: Prêmio Un-habitat “Scroll of Honours”.
  • Foi Gestora de Projetos em contrato da CDHU – Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano de SP.
  • Atualmente está na Secretaria Executiva do Programa Mananciais /PMSP como Coordenadora de Projetos do Programa Mananciais bacias Billings e Guarapiranga.

Lívia Delgado Rodrigues

  • Arquiteta e Urbanista pela Faculdade de Arquitetura – CES/JF.
  • Mestrado em Mutações Urbanas pela Ecole Spéciale d’Architecture.
  • Experiência no desenvolvimento de projetos para clientes do setor público e privado, incluindo Instituições Financeiras Internacionais, como Brasil, França, Guiana, Peru e Senegal.
  • Foi Gerente do Departamento de Habitação e Subsecretaria na Secretaria de Planejamento e Gestão da Prefeitura de Juiz de Fora.
  • Hoje é chefe da Empresa Pública – EMCASA.

Nathália de Castro Abreu

  • Mestre em Desenvolvimento Territorial e Políticas Públicas (PPGDT/UFRRJ),
  • Pesquisadora na área de Saneamento Básico em regiões de periferia associado à Agenda 2030 e à Nova Agenda Urbana.
  • Economista pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) e Bacharel em Relações Internacionais (2010) pelo Centro Universitário da Cidade.
  • Co-Idealizadora e Líder de Projetos da Autossustentável.
  • Trabalhou com Comércio Exterior e Logística Nacional e Internacional na Honav Brasil – principal empresa licenciada dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

Rodolfo Baesso Moura

  • Doutorando e Mestre em Planejamento e Gestão do Território (2018)
  • Engenheiro Ambiental e Urbano (2015) e Bacharel em Ciência e Tecnologia pela Universidade Federal do ABC – UFABC (2013).
  • Pesquisador no Laboratório de Gestão de Riscos – LabGRis da UFABC e do Projeto Temático Fapesp “Governança Ambiental da Macrometrópole Paulista face a variabilidade climática (2017-2022)” IEE-USP.
  • Integrante do Grupo de Pesquisa (CNPq) de Gestão de Riscos da UFABC e da Sossé – Soluções Socioambientais.

Laís Rocha Leão

  • Arquiteta e Urbanista, com estágio de pesquisa em Planning, Environment and Development em Birmingham, Reino Unido.
  • Especialista em Direito Administrativo e Administração Pública.
  • É fundadora da Organização Social inCities – Rede para Cidades Inclusivas, pela qual foi reconhecida em 2019 para a lista Forbes Under30 Brasil.
  • Vasta experiência profissional em gestão de dados para políticas públicas urbanas e produção e planejamento de cidades e do espaço público.
  • Atualmente é pesquisadora-fellow da Fundação Alexander von Humboldt em Berlin, na Alemanha.

Ester Carro de Oliveira Bashalidis

  • Arquiteta e ativista urbana, professora e pesquisadora no Núcleo de Mulheres e Território do Laboratório de Cidades (Arq. Futuro e Insper) e fellowship na Avenues São Paulo.
  • Desde 2017 é Presidente do Fazendinhando, movimento de transformação física, cultural e social em territórios vulneráveis.
  • Ex-servidora pública na SMDET (Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, 2019-2020).
  • Em 2019 foi uma das selecionadas para participar da XII Bienal Internacional de Arquitetura, com o projeto intitulado: “Contribuições para outra narrativa” exposto no Centro Cultural de São Paulo.
  • Mestre (2019) em Projeto Produção e Gestão do Espaço Urbano pela FIAM – FAAM Centro Universitário.

Gustavo Nagib

  • Bacharel em Geografia pela Universidade de São Paulo (2008).
  • Possui Licenciatura Plena em Geografia pela Universidade de São Paulo (2008).
  • Mestre em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo (2016).
  • Doutor em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo (2020).
  • Foi doutorando visitante em Sciences Po Paris (2018-2019).
  • É membro do Grupo de Estudos em Agricultura Urbana (GEAU) do Instituto de Estudos Avançados (IEA) da Universidade de São Paulo.
  • É professor, editor e elaborador de materiais didáticos de Geografia (Ensino Fundamental e Ensino Médio), poeta (obra “Amar: verbo indefinido”, Mini Editora) e ator (DRT 0042886/SP).

Rita de Cássia Santos de Souza

  • Bacharel em Ciências Biológicas e Mestre em Desenvolvimento Territorial e Políticas Públicas pela UFRuralRJ.
  • Bióloga na Prefeitura Municipal de Angra dos Reis desde 2012, desenvolvendo projetos na área ambiental e urbana, atuando também como educadora ambiental.
  • No mestrado, participou do Projeto Nexus (Embrapa/CNPq), onde desenvolveu uma metodologia para avaliação da segurança alimentar, hídrica e energética em escala local.

Quais os dias e horários do curso?

Às sextas de 19:00 às 22:00 e aos sábados de 08:00 às 13:00 e de 14:00 às 18:30 quinzenalmente.

Saiba mais

Ainda tem dúvidas se este é o curso certo para você? Preencha o formulário abaixo e um consultor especializado entrará em contato!
Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.

Inscreva-se aqui

Matrícula

R$250,00

Planos de pagamento

À vista: R$ 6900,00

6 x R$ 1190,00
12 x R$ 630,00
18 x R$ 440,00
24 x R$ 380,00

Início das aulas

2023

Duração do curso

440h

Público-alvo

Estudantes recém-formados, profissionais de Arquitetura e Urbanismo de Direito, Geografia, Engenharias, Ciências Sociais, Serviço Social e História que visam complementação no Planejamento Urbano e profissionais que atuam nos órgãos públicos.

Material didático

Disponibilizado para download durante o curso

Certificado

Sim. Válido em todo o território nacional

Local das aulas

Online ao vivo

Sábados de 8:00 às 19:00 com intervalo de uma hora para almoço. Haverá uma carga horária simultânea de 5 horas para cada módulo com atividades orientadas pelos professores. Assim, cada módulo será totalizado com 25 horas.

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp.

Faça sua pré-inscrição

Preencha seus dados abaixo e seja o primeiro a saber quando as matrículas para o curso estiverem abertas.