Curso de extensão
Online / Ao vivo

Arquitetura de Museus e Design de Exposições

Arquitetura de museus

O curso proposto se insere num contexto de renovação do interesse pela criação de museus e centros culturais, a nível global, nas duas primeiras décadas do século XXI. A ampliação dos conceitos de patrimônio cultural, a progressiva desassociação de algumas instituições museais do colecionismo material e a conversão de temas em acervos possibilitada pela aplicação das tecnologias da comunicação ao espaço museal são fenômenos que frequentemente se associam à conversão de edifícios patrimonializados para usos culturais ou à construção de arquiteturas museais de caráter icônico. Ambas as possibilidades são consideradas importantes instrumentos para a requalificação urbana de áreas degradadas da cidade, voltadas para a o chamado city branding, isto é, a promoção da imagem das cidades como destinos vinculados ao turismo cultural, considerando as dinâmicas associadas ao capitalismo pós-industrial. 

As intervenções no patrimônio edificado tornaram-se um amplo campo de investigação teórica nas últimas décadas, considerando a multiplicidade de ações realizadas para converter edificações históricas em museus ou centros culturais, como indicam os fenômenos da ‘museummania’ e ‘boom de museus’. A conexão estabelecida entre cultura museal e indústria do patrimônio indica que a produção cultural contemporânea vem se apropriando das lógicas de produção dos bens culturais, favorecendo a inovação constante através da experimentação estética e tecnológica. Esse contexto pode ser considerado uma resposta às tentativas de inserir bens culturais nos circuitos da economia de serviços pós-industrial globalizada, caracterizada pelo estímulo à competitividade e à especialização das cidades, que se tornam objetos de consumo. A difusão dos programas arquitetônicos voltados ao divertimento estimula a necessidade de ocupação do tempo livre, tanto que os próprios museus vem passando por um notável incremento de complexidade e dinamização de seus espaços, incluindo a diversificação de seus programas arquitetônicos. 

O curso pretende, a partir de uma perspectiva histórica, apresentar um panorama da formação de espaços expositivos, refletindo sobre as possíveis conexões estabelecidas entre arquitetura de museus e museografia, nos séculos XX e XXI. Para tanto, confrontaremos aspectos teóricos a estudos de caso, a partir dos quais refletiremos criticamente sobre as transformações envolvidas nos processos de formação dos espaços expositivos, abordando as possibilidades abertas a partir da cenografia expográfica, uso de tecnologias da comunicação e interatividade. Buscaremos abordar tanto casos de arquitetura icônica de museus, como intervenções em edifícios existentes. Serão trazidos como casos exemplares megaprojetos realizados no contexto internacional, tais como o Museu Guggenheim de Bilbao, Museu da Acrópole de Atenas e Grande Museu Egípcio. No Brasil, serão abordados os casos recentes do Museu da Língua Portuguesa, Museu do Futebol, Museu de Arte do Rio, Museu do Amanhã e MIS-Copacabana.  

Oferecer aos alunos uma introdução ao conhecimento das origens e história dos espaços de exposição desde o século XX até a contemporaneidade. Desenvolver conceitos básicos para a composição do espaço expositivo, incluindo as noções de cubo branco, caixa preta e caixa cinza. Refletir sobre as possibilidades abertas ao pensamento do espaço museológico a partir da noção de interatividade e das tecnologias da comunicação.  

 Incentivar a reflexão crítica sobre os processos de formação de coleções na atualidade e a constituição do fato museal, abordando as possibilidades abertas pela criação de instituições desassociadas de acervos materiais, baseadas no intercâmbio de acervos ou em práticas de colecionismo digital apoiadas na formação de centros de referências e na própria museografia audiovisual.  

 O curso será estruturado através de um conjunto de estudos de caso, do contexto nacional e internacional, que serão explorados de modo a fundamentar a compreensão dos processos de formação do espaço expositivo contemporâneo, contribuindo para o desenvolvimento do olhar crítico e consciente.  

 Ao final do curso, o estudante desenvolverá individualmente a análise de um estudo de caso à sua escolha. Nesse exercício, será possível aplicar os conhecimentos e reflexões desenvolvidos durante o curso. Estimularemos o aprofundamento bibliográfico, que servirá de apoio à elaboração do trabalho final da disciplina.  

  • O que é um museu? Definições e debates. O Conselho Internacional de Museus (ICOM-BR); 
  • Gabinetes de curiosidades, formação de coleções privadas e museus enciclopédicos. Modos de expor;  
  • O museu moderno e as novas formas expositivas do século XX. O cubo branco e seus desdobramentos; 
  • O museu como estratégia de animação cultural. Les Grands Traveaux e o otimismo do fim do milênio;  
  • The business museum/ o museu espetáculo: o caso paradigmático do Guggenheim de Bilbao  
  • Cenografia expográfica contemporânea no Brasil: a Mostra do Redescobrimento;  
  • A museografia audiovisual: as contribuições de Ralph Appelbaum para a museografia brasileira; 
  • Do cubo branco à caixa preta: Museu da Língua Portuguesa e Museu do Futebol; 
  • Tudo faz parte do museu! O novo MIS-Copacabana; 
  • A museologia da ciência e a noção de interatividade: Museu do Amanhã; 
  • Arquitetura icônica e refrofit: Museu de Arte do Rio;  
  • Arquitetura contemporânea e a perspectiva decolonial: Museu da Acrópole de Atenas e Grande Museu Egípcio; 
  • Reflexões e considerações finais. O papel da arquitetura de museus na contemporaneidade.  
  • Conteúdo programático prático: exercício final desenvolvido individualmente pelos alunos de um caso exemplar, acordado com a docente, com base nos conceitos teóricos apresentados em aula.  

Coordenador(a)

Meriellen Nuvolari Pereira Mizutani

Arquiteta e Urbanista e Mestre em Cidades Inteligentes e Sustentáveis (UNINOVE), MBA em Gestão de Projetos (FCV), Tecnóloga em Gestão na Construção Civil (IFSP) e Pedagoga (FALC). Tem experiência de mais de 20 anos na área de Construção Civil, com ênfase em Engenharia, Arquitetura e Gestão, atuando principalmente em planejamento e orçamento, gestão de contratos e obras, projetos residenciais e corporativos, políticas urbanas e tecnologia da informação. Docente no curso de Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Nove de Julho – SP e Pesquisadora na área de Construções e Urbanismo Sustentável, Plataforma BIM e Metodologias Ativas, com diversos artigos já publicados em periódicos científicos

Aline Gouvêa Leite

Arquiteta e Consultora online em Arquitetura de Interiores e Iluminação. Pesquisadora e pós-doutoranda pela UFJF. Doutora em Ciências com ênfase em Arquitetura, Urbanismo e Tecnologia (USP-SC), com pesquisa em Iluminação com fibra óptica e luz natural. Mestre em Arquitetura e Urbanismo (UFMG) e especialista em Iluminação de Design de Interiores (IPOG).

Professores(as)

Bianca Manzon Lupo

Docente nos cursos de graduação em Arquitetura e Urbanismo na Universidade de Mogi das Cruzes (UMC) e na Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Doutoranda em Arquitetura e Urbanismo pela FAU USP, instituição na qual obteve seu título de Mestre, na área de concentração “História e Fundamentos da Arquitetura e do Urbanismo”. Filiada ao Comitê Brasileiro do Conselho Internacional de Museus (ICOM-BR). Especialista em Museologia, Colecionismo e Curadoria pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo (FEBASP). Arquiteta e Urbanista graduada pela FAU USP, com passagem pelo Politecnico di Milano (Milão, Itália) Publicou artigos em revistas e periódicos nacionais e internacionais de relevância, como “Critic it All. International Conference on Architecture Design and Criticism” (FAU USP, São Paulo, 2021); “Grand Projects: Urban Legacies of the Late 20th Century” (ISCTE, Lisboa, 2021), “1st Art Collections: cultural heritage, safety and digital information” (Florença, 2020), VII Seminário Internacional de Museografia e Arquitetura de Museus” (Petrópolis, 2021), Seminário Internacional “El museo para todas las personas” (Madrid, 2019), entre outros.

Qual a forma de Avaliação? 

O estudante será avaliado por sua participação durante o curso, e pela apresentação de um projeto final entregue ao final do curso.  

A quais profissionais o curso é direcionado?  

A qualquer pessoa interessada no estudo e aprofundamento do restauro de edificações e obras arquitetônicas

Saiba mais

Ainda tem dúvidas se este é o curso certo para você? Preencha o formulário abaixo e um consultor especializado entrará em contato!
Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.

Inscreva-se aqui

Matrícula

R$120,00

Planos de pagamento

Pagamento único

Início das aulas

Julho de 2023

Duração do curso

12h

Público-alvo

Estudantes ou profissionais formados em arquitetura, artes plásticas, museologia, curadoria, história da arte, design e áreas afins que apresentem interesse pelo tema

Material didático

Disponibilizado durante a realização do curso

Certificado

Emitido no final do curso válido em todo território nacional

Local das aulas

Plataforma Google Meet ou Teams

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp.

Faça sua pré-inscrição

Preencha seus dados abaixo e seja o primeiro a saber quando as matrículas para o curso estiverem abertas.